quinta-feira, 29 de setembro de 2016

O emocionado discurso da menina de 9 anos que chamou a atenção do mundo para a tensão racial nos EUA


Uma menina negra de nove anos roubou a cena em uma assembleia, que tinha na plateia a prefeita Jennifer Roberts e o chefe local de polícia, Kerr Putney, no Estado americano da Carolina do Norte, na noite de segunda-feira.

Zianna Oliphant interrompeu, com fala improvisada, assembleia na cidade de Charlotte, palco de violentos protestos por causa da morte de homem negro por policial.



Sua intervenção ocorreu depois de um acalorado debate, no qual moradores pediram a renúncia de ambos.

A reunião fora convocada para tentar acalmar os ânimos em Charlotte, que foi palco de violentos protestos depois da morte de um homem negro, Keith Lamont Scott, por um policial negro, na semana passada.


"Somos pessoas negras e não deveríamos ter que sentir este tipo de coisa", declarou a menina, entre lágrimas.

"Não deveríamos protestar, por que vocês nos tratam mal. Fazemos isso, por que precisamos e não temos direito. Nasci e cresci em Charlotte e até agora, nunca tinha me sentido desse jeito. Não consigo suportar a maneira como somos tratados. É uma vergonha que matem nossos pais e que não possamos mais vê-los. É uma vergonha que tenhamos que ir ao cemitério para enterra-los. Temos lágrimas, mas não deveríamos estar chorando... precisamos que nossos pais e mães estejam ao nosso lado..."


A mãe de Zianna, Precious, disse que o discurso não tinha sido planejado.

"Tudo o que queremos são direitos iguais. Queremos ser tratados da mesma maneira que outras pessoas", disse Zianna em entrevista à rede NBC no dia seguinte à assembleia.

"Eu estava nervosa e decidi pedir a palavra e dizer às pessoas o que sentia", disse a menina.


O vídeo de seu discurso viralizou rapidamente, com celebridades e veículos de imprensa compartilhando o material.

Colin Kaepernick, jogador de futebol americano que tem despertado polêmica por protestar contra a violência policial se recusando a levantar durante a execução do hino americano antes dos jogos, compartilhou o vídeo em sua conta no Instagram.

"Eu não tenho palavras para descrever o quão doloroso é assistir a isso", escreveu Kaepernick.


Um comentário: