domingo, 20 de março de 2016

Despertar de uma nova consciência





A ameaça irracional da violência mancha a nossa terra e nossas vidas.

Isso não diz respeito a nenhuma raça em particular. As vítimas da violência são negros e brancos, ricos e pobres, jovens e velhos, famosos e desconhecidos. 

São, acima de tudo, seres humanos a quem outros seres humanos amaram e de quem precisam. 



Ninguém, não importa onde viva ou o que faça, pode saber quem será o próximo a sofrer com o derramamento de sangue sem sentido.

Cada vez que uma vida é tirada, uma nação se degrada.

Porém, toleramos o crescente índice de violência que ignora tanto a humanidade que temos em comum, quanto o desejo de sermos civilizados.

Muitas vezes, justificamos aqueles que estão dispostos a construir as próprias vidas às custas dos sonhos esmagados de outros seres humanos.




Mas não resta dúvida de que a violência gera violência, a repressão gera represálias e só a purificação de toda a nossa sociedade pode remover essa doença de nossas almas.

Porque se ensinar um homem a odiar e temer o próximo, se ensinar que ele é um homem inferior pela sua cor ou suas crenças ou pela ideologia política que ele segue, se ensinar que quem é diferente ameaça a sua liberdade, o seu trabalho, a sua casa ou a sua família, então estará aprendendo a tratar os demais não como cidadãos, mas como inimigos. 



Não à colaborar reciprocamente, mas sim a derrotar. A ser subjugado e dominado.

Aprendemos, por último, a ver nossos irmãos como estranhos. Estranhos com quem dividimos a cidade, mas não a comunidade. Pessoas com quem dividimos o espaço, mas sem esforço em comum. 






Aprendemos a compartilhar apenas um medo em comum, apenas o desejo em comum de nos afastarmos uns aos outros. O impulso em comum de reagir às diferenças com a força.

Nossas vidas neste planeta são muito curtas. A missão a ser realizada é grandiosa demais para permitir que este espírito siga prosperando nesta nossa terra.






Não podemos permitir que essas violência continue, todos nós somos acima de tudo, seres humanos

Mas talvez possamos lembrar nem que seja por um segundo, que os que vivem conosco são nossos irmãos que compartilham conosco a mesma vida passageira, que eles procuram, como nós, nada mais do que a oportunidade de viver suas vidas com propósito e felicidade, ganhando a satisfação e a realização que puderem.



Sem dúvida, este vínculo de destino comum, com certeza este vínculo de metas em comum, pode começar a nos ensinar alguma coisa. 

Seguramente podemos aprender pelo menos a olhar à nossa volta e realmente ver o próximo. Aí poderemos nos esforçar um pouco mais para curar as feridas entre nós, nos transformando de todo coração em irmãos outra vez."



Despertar de uma nova consciência:
Todos dividimos uma vida passageira e buscamos nada mais que a oportunidade de vivermos nossas vidas com o propósito de felicidade, buscando a satisfação e realização que pudermos, o vídeo busca prover a paz a partir dessa compreensão.

Nesse vídeo aparentemente simples, cada imagem foi cuidadosamente escolhida e tratada, é utilizada a implantação de simbologia desde as formas como pontes e formas de vida, até mesmo a coloração das imagens juntamente com a trilha sonora expressando da melhor maneira possível a idéia desejada.

Trechos e conceitos retirados do discurso de Bobby Kennedy e do livro ''Um novo mundo.'' Eckhart Tolle.









Um comentário:

  1. somos estrelas que alumia o caminho,cada vida que morre e uma estrela que se apaga e as escuridao
    que engrandece coprindo toda humanidade!

    ResponderExcluir