terça-feira, 5 de janeiro de 2016

As Estátuas Sagradas de Borobudur


A Estupa de Borobudur foi possivelmente construída há 1300 anos, quando o Budismo Mahayana-Vajrayana florescia na ilha de Java. O nome é derivado da expressão em sânscrito "vihara buddha ur", que pode ser traduzida como "templo budista na montanha".

E Borobudur é exatamente isso: um grande monumento talhado em dois milhões de blocos de pedra para conservar o conhecimento de como o homem pode alcançar a libertação, segundo as crenças cósmicas budistas. 




Borobudur é o maior monumento budista do mundo. Situa-se na parte central da ilha de Java, aproximadamente a 40 km ao noroeste da cidade de Yogyakarta, um dos centros de cultura javanesa tradicional. 

Atualmente é a atração turística mais popular da Indonésia. Acredita-se que foi construído no século VIII, originalmente como um templo hindu. Posteriormente sua construção foi continuada como uma estupa budista. Com o advento do islamismo à ilha de Java, foi abandonado e envolvido, com o passar dos anos, pela selva até a sua redescoberta em 1814 por colonos ingleses. A Unesco promoveu um programa para sua reconstrução e recuperação que findou em 1983.

A história desse monumento ainda não está totalmente esclarecida. Os cientistas que estudam a antiguidade da Indonésia frequentemente se deparam com gravuras em pedras de difícil solução. Contudo, não se conservou nenhuma inscrição sobre a construção do Borobudur, que esclarecesse sua causa e o tempo em que foi construído. Por isso não é possível saber precisamente o ano de início de sua construção e nem o de término.


Borobudur é única no mundo, não apenas por suas dimensões e seu esplendor, mas também por seu significado histórico, um testemunho inigualável da prática do Budismo Mahayana e Vajrayana sua localização, cuidadosamente escolhida perto de Yoga Karta (o lugar do iogues) não é de fácil acesso; a estupa se encontra circundada de água e campos de arroz. Diz-se que Borobudur foi construída em uma flor de lótus sobre as águas, como o Monte Merú, a torre de jóias no centro do mundo de diamante (o Mandala-Vajra).

Do ponto de vista histórico, considera-se que Borobudur tenha sido construída na época do reinado do Rei Sailendra, "O Senhor das Montanhas", também conhecido como Radjra Indra, para pacificar os quatro poderosos vulcões da região. A própria estupa foi construída com pedras vulcânicas e, diz-se, pacificou de fato as erupções. Os habitantes da região consideraram isso um milagre e passaram a acreditar mais profundamente nas bênçãos de Buddha. Ainda hoje podemos ver o vulcão ativo do Monte Marapi a nordeste da estupa, e o inativo Monte Sumbing a noroeste.



No século VIII, o Rei Sailendra convidou o Pandita indiano Guna Dharma Thera para vir a Indonésia, para fazer o projeto desse imenso monumento. A construção da estupa demorou três gerações para ser completada. O filho do rei, Samanatung, continuou seu trabalho e, mais tarde, sua neta, Pramo Darwa Vardanje, terminou a construção. Acredita-se que Guna Dharma tenha supervisionado o trabalho até o fim, quando então se deitou para descansar ao Sul da estupa, onde se encontra até hoje zelando por sua gloriosa criação.


Nessa ocasião, Dipamkara Atisha, o grande mestre indiano responsável pelo reaparecimento do Budismo no Tibete, foi à Indonésia para receber ensinamentos especiais sobre a Bodhichitta, a mente compassiva, com o grande mestre indonésio Lama Serlingpa, levando-os depois para a Índia e para o Tibete e, mais tarde, chegaram ao Ocidente. É por essa razão que os ensinamentos do Budismo Tibetano se adaptam perfeitamente à Mandala de Borobudur.


Pouco depois que a construção foi terminada, porém, a Indonésia foi invadida por Muçulmanos e outras culturas. Borobudur foi completamente coberta de terra; em seu lugar, via-se apenas uma colina. Assim permaneceu por muito tempo, até que, em 1814, sua estrutura foi redescoberta por arqueólogos holandeses e ingleses. Mais de cem anos depois, em 1983, com a ajuda da ONU, a estupa foi reconstruída e aberta à visitação. Por mais de mil anos, ela ficou completamente escondida de nosso mundo.



A intenção original com a qual ela foi construída e, séculos mais tarde, o interesse e o esforço de muitas nações unidas para reconstruir essa "Montanha dos Buddhas" mostram claramente que Borobudur tem a função de trazer paz para este mundo: é a Estupa da Paz Mundial.

Hoje, para as pessoas do mundo moderno, Borobudur é uma belíssima prova do Caminho Tântrico revelado pelos ensinamentos de Buddha Shakyamuni. Além disso, ela nos dá uma oportunidade para entendermos e acreditarmos na infinita bondade de Buddha, que nos revelou métodos tão profundos durante estes tempos degenerados de Kaliyuga ("Idade do Demônio Kali" ou "Idade do Vício") é um período que aparece nas escrituras hindus. É a última das quatro etapas que o mundo atravessa; sendo as demais: Satya Yuga, Treta Yuga e Dwapara Yuga)

Atualmente, muitos grandes Lamas, Mahasiddhas, Mestres, iogues, Tulkus e Bodhisattvas estão dando a grande Iniciação de Kalachakra e fazendo muitos mandalas de areia por todo o mundo. Dessa forma, muitas pessoas podem testemunhar a riqueza do Tantrayana (o Caminho Tântrico).


Segundo os relatos da tradição, o Tantra Raiz de Kalachakra, "O Buddha Primordial", um texto com 12 mil versos, foi levado para Shambala pelo rei Suchandra. Apenas uma pequena parte desse texto, contendo os "Tratados sobre as Iniciações", foi devolvido ao mundo dos humanos. 

A lenda diz ainda que, no futuro, quando as condições adequadas se manifestarem, o Tantra Raiz de Kalachakra será revelado abertamente no mundo humano. Atisha mencionou ter lido esse Tantra Raiz em Java, para onde viajou no início do século XI para receber ensinamentos mahayana do Guru Serlingpa.

Acredita-se que o Tantra de Kalachakra tenha permanecido na Indonésia desde a época do Senhor Buddha até o século XI, quando então foi levado para a Índia para se contrapor à energia destrutiva dos invasores estrangeiros que desejavam destruir os ensinamentos de Buddha.

Diz-se que o Tantra Raiz foi escondido na stupa de Borobudur. Essa stupa, portanto, tem uma importância impar para quem deseja se conectar com o Rigden e o Reino de Shambala, pois ela contém, secretamente, o verdadeiro Mandala de Kalachakra e o texto-raiz.


Os compostos do Templo de Borobudur são um dos maiores monumentos budistas do mundo, e acredita-se que foi construído, durante o reinado da dinastia Sailendra. O monumento está localizado no Vale do Kedu, na parte sul de Java Central, no centro da ilha de Java, na Indonésia.


O Borobudur é uma representação do caminho da iluminação em forma de mandala. É formado por quatro terraços escalonados, sobre os quais se encontram três plataformas circulares coroadas por sua vez por uma estupa. Os muros dos terraços são ornamentados com relevos e figuras de diversos Budas; os terraços circulares são dotados de mais 72 estupas. 

"Estupa" significa "o topo" e é como se chama um monumento de pedra, de forma semi-esférica, construído como santuário ou relicário budista. 

A base quadrada tem 118 metros de lado e representa o mundo terreno. A subida rumo à estupa é um símbolo do caminho para a iluminação "Os terraços circulares permitem ver em forma de símbolos o mundo não-formal ("arupaloka") e o vazio ("shunyata")".


O templo principal é uma estupa construída em três níveis ao redor de uma colina que era um centro natural: uma base piramidal, com cinco terraços quadrados concêntricos, o tronco de um cone com três plataformas circulares e, no topo, uma estupa monumental. As paredes e balaustradas são decoradas com finos baixos relevos, cobrindo uma área total de 2.520 m2 . Ao redor das plataformas circulares encontra-se 72 estupas, cada um contendo uma estátua de Buda.


A divisão vertical do Templo de Borobudur em base, estrutura-se de acordo com a concepção da cosmologia universal Budista. Acredita-se que o universo está dividido em três esferas, sobrepondo kamadhatu, rupadhatu, e arupadhatu , representando respectivamente a esfera dos desejos , onde estamos ligados aos nossos desejos, a esfera das formas em que abandonam os nossos desejos, e a esfera da falta de forma que não há mais qualquer nome ou forma. 

O monumento é tanto uma homenagem a Buda quanto um local de peregrinagem. A jornada do peregrino inicia-se na base do monumento e segue em sentido horário e ascendente, passando por três níveis simbólicos para o budismo:  Kamadhatu (o desejo), Rupadhatu (a forma) e Arupadhatu (o espirito). Uma vez no topo, o visitante se embeveci com a vista dos vulcões que cercam Borobudur.



Os  templo Borobudur são compostos de três monumentos: o Templo de Borobudur e dois templos menores situados para o leste em um eixo direto para Borobudur. Os dois templos são "Mendut Temple", cuja imagem de Buda é representada por um monólito formidável acompanhado por dois Bodhisattvas, e "Pawon Temple", um pequeno templo cujo espaço interior não revela qual divindade poderia ter sido objeto de adoração. 

Essas três monumentos representam fases na realização do Nirvana. O templo foi usado como um templo budista de sua construção até algum momento entre os séculos 10 e 15, quando foi abandonado. 


Lama Gangchen

Foi em Borobudur que Lama Gangchen inspirou-se para criar a Prática de Autocura Tântrica NgalSo, tornando, assim, estes ensinamentos milenares acessíveis a todos do século 21.

Esta prática foi feita pela primeira vez em 1993 na frente da Estupa de Borobudur e desde então vem sendo realizada por inúmeras pessoas. Todos os anos, Lama Gangchen visita Borobudur com seus amigos e praticantes. No ano novo de 2000, juntos, acenderam 100.000 velas dedicadas à paz mundial.




Nenhum comentário:

Postar um comentário