quarta-feira, 18 de novembro de 2015

MEDO X AMOR



"Todas as ações humanas são motivadas em seu nível mais profundo por uma entre duas emoções: medo ou amor. 

Na verdade, há apenas duas emoções - apenas duas palavras na linguagem da alma. Esses são os extremos opostos da grande polaridade existente no universo e no seu mundo, como o conhecem hoje.

Há dois pontos - o Alfa e o Ômega - que tornam possível a existência do sistema que vocês chamam de "relatividade". Sem os dois pontos, essas duas idéias sobre as coisas, nenhuma outra ideia poderia existir.




Todos os pensamentos e atos humanos se baseiam no amor ou no medo. Não há outra motivação humana, e todas as outras idéias se originam dessas duas. São simplesmente versões diferentes, variações do mesmo tema.

Todos os atos realizados pelos seres humanos se baseiam no amor ou no medo, não simplesmente os que dizem respeito aos relacionamentos. 

As decisões que afetam os negócios, a indústria, a política, a religião, a educação de seus jovens, os compromissos sociais de suas nações, os objetivos econômicos de sua sociedade, as escolhas que envolvem guerra, paz, ataque, defesa, agressão, submissão, as determinações de cobiçar algo ou dar aos outros, guardar ou partilhar, unir ou dividir - todas as escolhas feitas por livre vontade que já fizeram surgem de um dos dois únicos pensamentos possíveis que existem: de amor ou medo.



O medo é a energia que restringe, paralisa, retrai, leva-os a fugir e esconder-se, e fere.

O amor é a energia que expande, move, revela, leva-os a ficar e partilhar, e cura.

O medo cobre os seus corpos de roupas, o amor lhes permite ficar nus. 

O medo os faz segurar tudo o que têm, o amor dá tudo aos outros. 

O medo sufoca, o amor mostra afeição.



O medo oprime, o amor liberta. 

O medo irrita, o amor acalma. O medo critica, o amor regenera.

Todos os pensamentos e atos e todas as palavras humanas se baseiam em uma dessas emoções. Vocês não têm escolha em relação a isso, porque nada mais há a escolher. Mas têm livre-arbítrio para decidir qual dessas escolher. 



Quando escolherem a ação que o amor justifica, farão mais do que sobreviver, vencer e ser bem-sucedidos. Experimentarão a glória suprema de Quem Realmente São, e quem podem ser.

Contudo, se soubessem Quem São - os seres mais maravilhosos e notáveis que Deus já criou - nunca sentiriam medo. Quem os poderia rejeitar? Nem mesmo Deus encontraria falhas em seres assim.


Para isso, devem deixar de lado os ensinamentos de seus mestres mundanos bem intencionados, mas mal-informados, e ouvir os ensinamentos daqueles cuja sabedoria vem de outra fonte. E por isso não tem de contentar-se com uma espiritualidade que ensina medo, dependência e intolerância, em vez de amor, poder e aceitação. 

Há muitos mestres assim entre vocês, como sempre houve. Sempre houveram pessoas que vieram para orientá-los, mostrar-lhes e ensinar-lhes essas verdades, e lembrá-los delas. 



Em resumo, os Mestres são aqueles que escolheram apenas o amor. Em todas as situações e em todos os momentos. Mesmo quando estavam sendo mortos, amavam seus assassinos. Mesmo quando estavam sendo perseguidos, amavam seus opressores.

É muito difícil para vocês entenderem isso, mais ainda imitar. Mas é o que todos os Mestres sempre fizeram. Não importa qual seja a filosofia, a tradição ou a religião - é o que todos os Mestres sempre fizeram.

Esse exemplo e essa lição foram apresentados muito claramente para vocês, inúmeras vezes. Através dos tempos e em todos os lugares. Durante as suas vidas inteiras e em todos os momentos. O universo usou de todos os meios para mostrar-lhes essa verdade. 



Essa Verdade foi proclamada da montanha mais alta, e seu sussurro foi ouvido no lugar mais baixo. Ecoou nos corredores de toda a experiência humana: o Amor é a resposta. 
Mas vocês não ouviram.

Contudo, o maior lembrete não vem de fora, mas da voz dentro de vocês. Esse é o principal meio,  porque é o mais acessível.

A voz interior é a mais alta com que podemos ouvir a divindade, porque é a mais perto de vocês. É a voz que lhes diz se tudo o mais é verdadeiro ou falso, certo ou errado, bom ou ruim, segundo as, suas definições. 



É o radar que determina o curso, governa o navio e indica o caminho, se vocês deixarem.


É a voz que lhes diz neste exato momento se as próprias palavras que estão lendo são de amor ou medo. 

Assim poderão determinar se são palavras que devem ser ouvidas ou ignoradas."


Neale Donald Walsch




Um comentário:

  1. No nivel evolutivo em que se encontra a humanidade essa dualidade se resume apenas ao medo e á outras motivações não citadas e não derivadas, predominando aquelas negativas.
    O amor só viria no estágio intermediário da evolução, ainda em forma de embrião, ocorre que no pré estágio muitos sentimentos superficiais, fundamentados em conveniências, são confundidos com amor, o amor absoluto, assim como todos os outros valores essenciais, só se constituirão no final do ciclo evolutivo.
    Obs. Aquele que analisa a existência humana fundamentado em sua real finalidade e seus valores pode ser visto como um negativista, mas a própria realidade, refletindo o padrão atual, mostra mais superficialismo do que valores essenciais...

    ResponderExcluir