sábado, 6 de junho de 2015

SOMOS DIVINOS



Diante de tantas "revelações" divinas, de tantos dogmas, escrituras, leis, rituais... o que realmente importa, ficou relevado a segundo plano.

Houveram muitos mestres neste planeta, e todos transmitiram a mesma coisa:  Somos divinos.

Tão simples e tão difícil de aceitar.

Sim, "fomos feito à Sua imagem e semelhança".



Você pode compreender o poder dessa afirmação?

Não somos fruto do pecado, não temos carma a cumprir, não temos nada a aprender, nem a evoluir. Nós já somos!

Somos acima de tudo Seres Espirituais: Partículas da Fonte, Centelhas Divinas, Fractais da Luz.

Portanto, como uma ínfima parte de Deus, somos Seres Divinos também.


Como partes menores do TODO, somos um só Espírito em união com Deus. Portanto, SOMOS TODOS UM.





O que viemos fazer nessa experiencia terrestre, foi experimentar a vida.

Deus (A luz, A fonte, O Criador... não importa a denominação), nos concebeu livres! Livres para escolher o que queremos vivenciar.

Não precisamos de salvação!

Não viemos a essa vida para pagar, ou corrigir erros do passado, não estamos sendo punidos, não estamos tentando cumprir um destino ou uma missão... nós viemos a este mundo por escolha, para experimentar a vida.



Como essência divina que somos, escolhemos o que queremos viver. Não para evoluir espiritualmente, segundo regras e princípios pre-estabelecidos, mas por que nossa alma assim decidiu.


- "Quero aprender mais sobre o perdão".
Como vivenciar o perdão, a superação da raiva, o orgulho, se não houver ninguém que nos faça mal?

Então outra alma, também divina, aceita vir para essa realidade, para nos ajudar a vivenciar o perdão.

Com toda sua benevolência, essa "grande" alma, vem para experiencia terrestre, por escolha, simplesmente para nos fazer mal, e dessa forma, nos ajudar a "conhecer e aplicar" o perdão.

Segundo os princípios maniqueísta de todas as religiões, ela (a alma benevolente) deve ser punida. Deve arder no fogo do inferno, padecer no umbral, sofrer todos os castigos e punição, por "fazer o mal."



Esse conceito dual de "Bem e Mal" não faz parte do mundo da essência. A alma, (Espirito, eu superior... não importa a denominação) já possui toda a sabedoria do universo.  Ela não está sujeita a "castigos" quando toma um determinado caminho. Ela é uma fagulha divina, livre e perfeita.



Quando decidimos encarnar nessa densidade, esquecemos quem somos em verdade. E esse esquecimento, nos auxilia a viver o que escolhemos para viver.

Quando uma criança morre, de nada adianta culpar os desígnios de Deus. Deus não interfere em nossas escolhas. A essência dessa criança, tinha a intenção de experenciar apenas uma "fase" da vida. E assim o fez. Viveu o que queria viver e depois voltou ao que é, em eternidade.

Deus nos deu o livre arbítrio, lembram??



Os grandes mestres nos deixaram enormes sabedorias... a maioria delas foi distorcida e manipulada em "escrituras" para servir apenas a um fim: Negar ao homem encarnado, a liberdade e responsabilidade de suas escolhas.


"Vigiai e orai, para não cairdes em tentação. O espírito, com certeza, está preparado, mas a carne é fraca". -Mateus



Nos tornaram reféns do medo; medo de palavras atos e omissões, medo de não seguir, medo de contrariar a verdade de todos, medo de estar pecando, blasfemando, medo do carma, medo das regiões umbralinas, medo de castigos e punições...

Não existe melhor forma de domínio e manipulação, do que o medo! Através do medo, gerações são mantidas reféns de dogmas, de escrituras manipuladas, de intermediários, padres, pastores, gurus, mestres...

Gerações continuam adorando os mestres e não suas mensagens. Segundo Buda:
"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu. Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito. Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos. Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade. Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração. Mas depois de muita análise e observação, se você vê que algo concorda com a razão, e que conduz ao bem e beneficio de todos, aceite-o e viva-o."


Então, sejamos o que somos: Divinos e perfeitos. Seres únicos e singulares, experimentando a vida!





2 comentários:

  1. "Não acredite em algo simplesmente porque ouviu. Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito. Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos. Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade. Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração. Mas depois de muita análise e observação, se você vê que algo concorda com a razão, e que conduz ao bem e beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

    Isso foi tirado do "Mein Kampf" ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro "anônimo", se você escolhe comparar as sábias palavras de Buda, com um livro escrito por Adolf Hitler, sinta-se a vontade!!

      Excluir