terça-feira, 14 de abril de 2015

A VIDEIRA E O LOTUS



Uma nova polêmica sobre a vida de Jesus é lançada em um livro, comercializado pela gigante americana Amazon. 

Um autor brasileiro fez uma pesquisa nas escrituras budistas e os comparou com diversas passagens dos evangelhos, obtendo resultados no mínimo intrigantes. Dezenas de ensinamentos de Jesus, incluindo duas parábolas, se revelaram quase idênticos aos de Buda, proferidos na Índia quinhentos anos antes.

Teria sido apenas coincidência? O autor afirma que não. O livro A Videira e o Lótus – Os caminhos do budismo até a Israel de Jesus, do paulista Antonio Lizar, apresenta as principais características do cristianismo e do budismo e a forma como eles se entrelaçaram. 


As semelhanças ficam evidenciadas após a comparação de dezenas de trechos de ambas as escrituras, que são colocadas juntas.


Teria Jesus conhecido o budismo?

O livro revela a influência do budismo nos ensinamentos de Jesus, embora o autor faça questão de ressaltar: “Jesus não era budista, mas conhecia muito bem esta doutrina e a utilizava em seus ensinamentos”.



Temas centrais como a fé, o celibato, a opção pela vida humilde e até mesmo a questão das mulheres são apresentados e comentados, deixando o leitor tirar suas próprias conclusões.

O autor apresenta o comércio como o principal causa da difusão do budismo na antiga Israel desde antes do nascimento de Jesus, citando documentos históricos e descobertas arqueológicas. Nem mesmo os Reis Magos foram deixados de lado, onde são apresentados de forma inédita.



“A Videira e o Lótus" é uma das mais completas obras que aborda as similaridades entre os ensinamentos de Buda e Jesus. 

As semelhanças são mostradas de maneira surpreendente, apresentando as doutrinas cristã e budista como sendo praticamente idênticas. 

Diversas passagens canônicas e apócrifas são comparadas com os textos orientais, apresentando as evidências históricas e arqueológicas que mostram como Jesus teria tomado conhecimento do budismo e os difundido na antiga Israel. 

De fácil leitura, a obra é recomendada aos amantes de história, filosofia e religiões comparadas.







2 comentários:

  1. Isso não chega a ser novidade. Um livro dos anos 80 chamado "O Buda Jesus" já moestrava as similaridades entre o ensino de Buda e Cristo. Mas bastava ler os textos budistas com o do novo testamento (aliás, os evangelhos) ou ler o livro "O Dalai Lama fala sobre Jesus" para conhecer os muitos pontos de semelhanças entre os dois mestres.

    ResponderExcluir
  2. As similaridades parciais encontradas entre aqueles que professam credos diferentes, em alguns casos não é questão de "Plágio".
    Enquanto se está praticando um raciocínio superficial, todos podem incorporar suas Tradições, Mitos, Lendas e Simbolismos, mas aqueles autênticos, á medida que se aprofundam em conhecimento ou ascensão Espiritual, chegam á um ponto comum, pois as Leis Universais não são passíveis de "Divisões Feudais"

    ResponderExcluir