quinta-feira, 12 de março de 2015

Bactéria mortal escapa de laboratório nos EUA



Segundo um comunicado das autoridades da Luisiana, nos EUA, uma perigosa bactéria teria escapado de um laboratório de segurança máxima. 

As autoridades de Louisiana (EUA) informaram que as bactérias perigosas e potencialmente mortal, escaparam de um laboratório de alta segurança em um centro de pesquisa do país.


Os especialistas afirmam que a Burkholderia pseudomallei “fugiu” do Centro de Pesquisa Nacional do Primata de Tulane, localizado a 80 km do norte de Nova Orleans.

Tulane National Primate Research Center

O incidente ocorreu provavelmente em novembro passado no centro, quando os cientistas estavam trabalhando no desenvolvimento de uma vacina contra a bactéria. 

Mesmo após semanas de investigação por órgãos federais e estaduais, ainda não conseguiram descobrir como um agente de bioterrorismo potencial escapou de um laboratório Louisiana há quatro meses, ou o quão longe ela se espalhou.

Apesar de o agente patógeno não ter sido, até o momento, detectado no ar da região em torno do laboratório, quatro macacos mantidos em jaulas ao ar livre foram contaminados, e dois deles tiveram que ser sacrificados.


Imagem do bacilo  Burkholderia pseudomallei no sangue de uma ovelha (CDC).

Além disso, um fiscal federal ficou doente depois de visitar as instalações, embora não esteja claro se ele foi exposto à bactéria antes de sua visita em uma de suas viagens ao exterior.

Segundo o jornal americano "USA Today", os responsáveis pelo centro de investigação, afirmam que não há risco para o público, apesar de ainda não ter sido determinada a extensão da contaminação, após a falha de segurança no Tulane National Primate Research Center.

O bacilo, originário do sudeste asiático e norte da Austrália, pode ser transmitido para seres humanos e animais através do contato com a água e com o solo contaminado. Ele foi classificado pelas autoridades como “um agente bioterrorista em potencial”.



Burkholderia pseudomallei


O diretor do local, Andrew Lackner, afirmou que 39 mostras do solo e 13 mostras de água provenientes dos terrenos do estabelecimento foram analisadas, sem que nenhum vestígio da bactéria tenha sido detectado. 

As investigações devem prosseguir, segundo os cientistas.





Fonte:http://seuhistory.com/noticias/bacteria-mortal-escapa-de-laboratorio-nos-eua
http://www.jornaldigital.com/noticias.php?noticia=44865

Nenhum comentário:

Postar um comentário