quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

A Visão...



Quantas brumas se dissipam com a simples mudança de olhar? 



Com a mudança da visão de ter que ultrapassa-las com um esforço, ou simplesmente penetrar o intimo sagrado, não reconhecendo mais barreiras... 


A ausência de um desejo peculiar de querer alcançar o que está por detrás de uma bruma, dissolve a causa pela qual ela foi criada, abrindo o espaço à comunhão substancial e concreta da ilimitação dos reinos...


Somente a imaginação do medo de Ser Aquilo, cria a nuvem da efemeridade da separação...


Se o Ser É, somente o desejo de se identificar como o que não É, cria a barreira, a bruma de seu isolamento confinado. 


A Luz autêntica convida a que o sonho de brumas acabe, a que as barreiras ilusórias terminem para todo um coletivo de Seres criadores de experiências separadas, mas abandonar o sonho e regressar à origem, tem por base sair do olhar do movimento exteriorizado do sonho, e galgar na nudez da visão clareada, e sem brumas, do Coração Unificado.


Helder Santos ( आग दिल )




Fonte:http://absoluto12.blogspot.pt/2015/01/a-visao.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário