sábado, 29 de novembro de 2014

O Sétimo Sentido Humano




Para experimentarmos o mundo, sobrevivermos e respondermos a ele, a natureza nos equipou com cinco sentidos: audição, tato, visão, paladar e olfato. E assim através dos sons, da música, da nossa e da voz das pessoas e de tudo ao nosso redor, ouvimos. Sentimos através do tato a textura, a maciez, o calor, o frio, a pressão a espessura e aspereza das coisas. 

Pelos olhos, as janelas de nossa alma, enxergamos a luz, os outros, os objetos e os caminhos. Com o paladar sentimos os sabores, os gostos e experimentamos o prazer de matar a fome e saciar a sede. Com o olfato sentimos o cheiro, dos perfumes, a fragrância das flores, o fedor dos apodrecimentos, mas aspiramos também profundamente o bálsamo do ar que respiramos.




Além dos sentidos sensoriais surge então o sexto sentido que é chamado de intuição. Ela é uma forma de conhecimento que está dentro de todos nós, o senso comum ainda considera a intuição um conhecimento de risco porque depende do nosso mundo interior e da confiança que temos em si. Se nossa auto-estima é frágil assim também será a nossa intuição. 

A intuição vem do termo latim intueri e significa “ver por dentro”. É uma informação interna e aparece na forma de uma profunda emoção e autoconfiança. Segundo.Jung a intuição é uma capacidade inconsciente de perceber possibilidades: "Sei que o caminho é por ali, mas não sei explicar o motivo".



Intimamente ligado dentro dos comumente aceitos cinco sentidos que o nosso corpo utiliza para recolher informações sobre o mundo externo, encontra-se um território inexplorado no mundo metafísico, contendo percepção extra-sensorial e os nossos chacras. Só recentemente que o nosso 6º sentido chegou à consciência coletiva da humanidade. Mas você sabia que tem um 7º sentido ?

A evolução humana trouxe para o intelecto humano o sétimo sentido. Durante muitos séculos a discussão a respeito da consciência giravam em torno da moral cristã e da razão humana até que surgiu Freud e sua teoria do superego.

Para ele durante a formação normal da mente de uma criança internaliza-se dentro dela a autoridade através da figura dos pais. Com essa descoberta ele tira das mãos de Deus a responsabilidade pelos nossos atos e joga nos braços da família o encargo de formar a personalidade dos filhos. O superego é o nosso "super-eu", inibe (através de punição ou sentimento de culpa) qualquer impulso contrário às regras e ideais por ele ditados.




O superego é aquele que nos faz comportar de acordo com as regras e leis, é aquela voz que diz não mesmo quando estamos sozinhos. É ele que, sem que percebamos, processa, julga e executa sentenças de acordo com os nossos atos. Ele nos acusa e nos pune. Ele é a culpa.

Diz coisas para você como : “Chega de perder tempo”, “Você pode se dar mal”. E alguns de nós tem um superego mais violento, que não para de martelar na cabeça o que pode até gerar depressão. Porém a consciência não é como superego.


A consciência não é o medo, mas o amor de cuidar de nossas relações afetivas , um senso de obrigação que tem base na ligação emocional do carinho, da compaixão e da ternura. A consciência nos faz se preocupar com o meio- ambiente, com o ar que respiramos e o que nossos filhos vão respirar, faz passeatas contra a guerra ou movimentos e associações para melhorar a qualidade de vida das pessoas. Opõe- se ao ódio e nos ensina a paz porque nos coloca no lugar dos outros.

Por isso ela é capaz de transformar o mundo, despoluir rios, manter casamentos, alimentar cães e a escrever textos como os meus por querer ajudar as pessoas. A natureza humana é de querer dominar, mas também de querer cuidar. Nós, o que temos consciência, somos jovens e velhos, somos pessoas que já partiram e bebes que ainda vão nascer. 





No entanto, porque a ciência não é avançada o suficiente para detectar e medir os 6º e 7º campos de energia dos sentidos, tais fenômenos foram considerados equivocadamente como paranormais e até mesmo ridicularizados. Lentamente isso está começando a mudar. 

É creditado a Aristóteles a classificação dos cinco órgãos dos sentidos: visão, olfato, paladar, tato e audição. Esses órgãos dos sentidos contêm receptores para estímulos específicos que estão ligados ao sistema nervoso do seu corpo que então envia os dados para o seu cérebro, fornecendo-lhe informações úteis sobre o seu mundo físico/externo. Mas e sobre o seu mundo interno/essencial ?

Budistas consideram a mente como sendo um órgão de sentidos, para além dos cinco sentidos. Processando simultaneamente os dados coletivos dos primeiros cinco sentidos, a mente torna-se uma porta de entrada, fazendo um salto exponencial ou fractal a um espectro mais amplo de percepção que inclui o seu sistema sensorial interno. Este sistema extra-sensorial tem sido referido como o reino psíquico.

O nosso 6º sentido foi temido e reverenciado desde que os humanos eram uma espécie muito primitiva, dependendo em que período da história que você nasceu. Se você teve a sorte de nascer em uma tribo de nativos americanos, você pode ter reconhecido o seu gênio interior sendo exaltado como xamã de sua comunidade.

Mas, historicamente, a maioria das pessoas desconhece seu sistema de orientação interna e aqueles que estão sujeitos à cultura e ao condicionamento só reconhecem as fontes de alimentação externas, muita desinformação gerada pelo medo foi disseminada ao longo dos séculos, levando muitos a um infeliz ostracismo social e até mesmo morte. 

Mesmo nos tempos modernos, ainda existe muito pouca informação que pode ser chamada de qualidade. E para aumentar o mistério, um 7º sentido está vindo à luz a medida que a humanidade continua a sua evolução para formas superiores de consciência.



O sétimo Sentido nada mais é que o despertar dessa nova consciência interior. É aquilo que nos faz sentir conectado a tudo e todos, vai além de uma sensação ou percepção, é uma tomada de consciência de nossa unicidade com o cosmos.

Para contatar o sétimo sentido é preciso despir-se de conjecturas intelectuais. Seu acesso é constituído de conteúdos imperceptíveis à mente concreta, pois são formados pela consciência imaterial das partículas dos diversos planos da existência.


ALÉM DO ESPAÇO E TEMPO



A maior dificuldade para os cientistas em recolher dados empíricos é que o 6º e 7º sentidos funcionam fora do espaço e do tempo. A dificuldade para os não cientistas é que os fenômenos discrepantes ainda estão relacionados a forças externas ou entidades de canalização, espíritos (bons ou maus), extraterrestres, etc, em vez da experiência anômala que está realmente acontecendo no seu interior.

Experiências sensoriais do 6º sentido variam de intuição, déjà vu, presciência, a vidas passadas paralelas. Como a nossa mente consciente está sempre tentando criar uma história linear de nossas experiências, temos a tendência de olhar para a causa e efeito para explicar um evento multidimensional. Quando nossa mente não pode concluir que dois mais dois são quatro, chamamos isso de coincidência.

Para demonstrar a complexidade contida dentro de seus sentidos, não há sequer consenso científico sobre o número de sentidos por causa de diferentes definições. A Wikipédia afirma que os sentidos são divididos em exteroceptivo e interoceptivo.

Exteroceptivo inclui os tradicionais cinco sentidos enquanto interoceptivo é sobre sensações nos órgãos internos neurologicamente ligados ao cérebro com a finalidade de regular funções corporais, ou seja, regular a respiração, a sensação de plenitude, corar de envergonhado e muito mais. Adicione a estes subgrupos, a sensibilização do corpo ao equilíbrio, dor, temperatura, pressão, que são derivados a partir da síntese de múltiplos sentidos.

Alguns “sentidos” podem fazer tudo isso, quando você entende que os seus sentidos são inseparáveis de seu sistema de chacras. 



Chacras são vórtices multidimensionais de energia, como os níveis de consciência, ressoando em frequências específicas que também se alinham como as notas em uma escala musical. Os chacras agem como uma interface entre o mundo físico denso e o mundo não físico da consciência pura. Existem sete notas em uma escala musical, nós temos sete chacras e também temos sete sentidos.


IGNORANDO O SEU MUNDO FÍSICO

Enquanto o seu 6º sentido utiliza os sentimentos do seu corpo para informá-lo quando a sua intuição está ligada ou desligada do alvo, o seu 7º sentido é a sua porta de entrada para o Eu superior via consciência da UNIDADE. 




Ignorar a fisicalidade é o acesso direto a todas as informações contidas no seu interior em relação a todo o Universo com o seu mundo físico. Sem intermediários ou canalização envolvida. 

Ele tem sido chamado de Registro Akáshico por alguns, ou o Salão de Registros. Outro termo cunhado é Biblioteca Universal.

O Registro Akáshico é o registro individual de uma Alma desde o momento que deixa seu ponto de origem até que a ele regresse. 

No momento em que tomamos a decisão de experenciar a vida, é formado um campo de energia com a finalidade de gravar todos os pensamentos, palavras, emoções e ações geradas por cada uma das experiências vividas. Esse campo de energia é denominado Registro Akáshico. 




Akáshico porque está composto pelo Akasha, que é a substância energética da qual toda a vida está formada. AKASHA é uma palavra de origem sânscrita, que se utiliza para denominar um plano da consciência cósmica que atua como arquivo. Registros, pois tem como objetivo gravar todas as experiências vividas.

É uma das ferramentas mais poderosas disponíveis no Planeta para nos ajudar a recordar a nossa condição de Unidade Divina. Quando nos ascendemos à energia do sétimo sentido, abrimos um canal à comunicação direta com nossos Mestres internos.



Dentro desta dimensão espiritual mais alta, somos capazes fazer perguntas, obter explicação e orientação. Também podemos identificar outras experiências de vida que nos afetam nesta.

Estas “memórias” revelam situações que no presente ajudam a revisar as situações kérmicas, conhecer o propósito de nossa vida, esclarecer os vínculos, as passagens nesta vida, pois estão formadas por uma massa de informações acumuladas das encarnações vividas, para nos auxiliar na elevação e, também, para o bem de todos que nos cercam.

Este "instrumento" nos permitirá perceber a limitação de nossos padrões e crenças, que criam véus de ilusões ao redor da nossa verdadeira alma.

À medida que desvendamos estes véus e aprendemos nossas verdades, voltamos mais conscientes do que verdadeiramente somos, recuperando a própria Divindade, nosso poder, a conexão com tudo que existe. Estaremos livres para permitir à alma voar a níveis mais altos.


Para visitar o Registro Pessoal, é essencial o recolhimento para poder atingir níveis mais altos. É necessário estar uno com a alma para recuperar a Divindade, abraçar sua essência e centralizar-se na Luz do amor de que faz parte.




Como você sabe se está acessando o seu 7º sentido ? 
Todo o ser humano de forma intermitente usa o seu 7º sentido, mas a maioria faz isto inconscientemente. Você está usando o seu 7º sentido quando você faz uma pergunta ao Universo e recebe a resposta como o seu próprio pensamento com tanta clareza, que não há dúvida. Ele é puro conhecimento. 

Você cultiva o seu sétimo sentido quando conscientemente faz uso de todos os recursos disponíveis para você no Universo. Literalmente, nada pode ser escondido de você por qualquer parte da Criação no passado, presente ou futuro. Tudo que você tem a fazer é tocar em seu 7º sentido e perguntar. 

Isso acontece sentando-se calmamente em contemplação, ou permanecendo em um estado de admiração/agradecimento. A maravilha de uma criança ainda está contida dentro de você, como você e é uma porta de entrada para um maior conhecimento. Na realidade, tudo na vida é uma porta de entrada para uma consciência mais elevada ou iluminação/Autoconhecimento.



Quer saber como o Universo funciona ? Ou a verdadeira história da humanidade ? Pergunte ! A informação fluirá para você em um nível em que você pode entender, o espectro se amplia quando você é capaz de ir mais fundo. 

Esteja ciente que a informação é relativa ao plano físico como uma versão mais abrangente da realidade, mas não é completa de maneira alguma. Nenhum sistema nervoso humano tem a capacidade para conter a totalidade da luz.



Vídeo: Registros Akáshicos





Fonte: http://verdademundial.com.br/o-setimo-sentido-humano/
http://www.portaldascuriosidades.com/forum/index.php?topic=34645.0

3 comentários:

  1. simplismente tocanti e maravilhoso!
    uma pergunta:A KASHA,poderia ser a mesma ANCESTRAL MEMORIA EXPIRITUAL?
    poetessa errante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim poetisa errante.
      Ele tem sido chamado de Registro Akáshico por alguns, ou o Salão de Registros. Outro termo cunhado é Biblioteca Universal. Mas é a mesma coisa que memória ancestral espiritual.
      Obrigado pela participação, seja sempre vem vinda!!

      Excluir
  2. Gratidão é um Sentimento e É o que estou Sentindo pela Luz que recebi através destas Palavras

    ResponderExcluir