domingo, 21 de setembro de 2014

LUZES DO MUNDO - BOB MARLEY



Robert Nesta Marley nasceu no dia 6 de fevereiro de 1945, numa pequena localidade do norte da Jamaica, chamada Nine Mile, e viria a se tornar um dos maiores mitos musicais do século passado. Foi cantor, guitarrista e compositor , o mais conhecido músico de reggae de todos os tempos, famoso por popularizar o gênero. 

A maior parte do seu trabalho lidava com os problemas dos pobres e oprimidos. Levou, através de sua música, o movimento rastafari e suas ideias de paz, irmandade, igualdade social, preservação ambiental, libertação, resistência, liberdade e amor universal ao mundo. 



A música de Marley foi fortemente influenciada pelas questões sociais e políticas de sua terra natal, fazendo com que considerassem-no a voz do povo negro, pobre e oprimido da Jamaica. 




Bob Marley - Guiltiness / Legendado Português



A África e seus problemas como a miséria, guerras e domínio europeu também foram centro de assunto das suas músicas, por se tratar da terra sagrada do movimento rastafari.



O nome de sua mãe era Cedella Booker, africana que vivia na Jamaica. Seu pai, Norval Marley, era um capitão do exército britânico.


Cedella e Norval estavam de casamento marcado para 9 de julho de 1944. No dia seguinte ao seu casamento, Norval abandonou-a, porém continuou dando apoio financeiro para sua mulher e filho. Raramente os via, pois estava constantemente viajando. 

Após a morte de Norval em 1955, Marley e sua mãe se mudaram para Trenchtown, uma favela de Kingston, onde o garoto era provocado pelos negros locais por ser mulato e ter baixa estatura (1,63 m).

Bob teve uma juventude muito difícil, e isso o ajudou a ter personalidade e um ponto de vista bastante crítico sobre os problemas sociais.

Em 1966, Marley casou-se com Rita Anderson e foi viver com sua mãe, a esta altura casada novamente e morando nos Estados Unidos, durante alguns meses. De volta à Jamaica, a crença na religião Rastafári havia crescido e isso estava refletido em suas canções. 



Marley começou suas experimentações musicais com o ska e passou aos poucos para o reggae enquanto o estilo se desenvolvia.  Marley é talvez mais conhecido pelo seu trabalho com o grupo de reggae The Wailers, que incluía outros dois célebres músicos, Bunny Wailer e Peter Tosh. 

No início dos anos 70, o grupo de Marley começou a trabalhar com um produtor chamado Lee Perry, que revolucionou seu trabalho, obtendo como resultado algumas de suas maiores obras como “Soul Rebel”, “Small Axe”, “400 Years”, etc. 


Em 1972, o “The wailers” grava seu primeiro álbum, “Catch a Fire”, que obteve grande sucesso e o levou a realizar um giro pela Inglaterra e USA. 

Em 1973, foi lançado seu novo disco, “Burning”, com novas versões de seus velhos temas. No ano de 1975, Bunny e Peter deixam o grupo para segurem carreiras solo. 

Estes são substituídos por Márcia Griffiths, mulher de Bob Marley, e Judy Mowatt. Esta nova formação passou a chamar-se “Bob Marley & The Wailers”. Em 1976, foi gravado o album “Rastaman Vibration”, que alcançou grande popularidade e foi considerado como o mais claro expoente das crenças de Bob.



O trabalho de Bob Marley foi amplamente responsável pela aceitação cultural da música reggae fora da Jamaica. Ele assinou com o selo Island Records, de Chris Blackwell, em 1971, na época uma gravadora bem influente e inovadora. Foi ali, com No Woman, No Cry em 1975, que ele ganhou fama mundial.

Em 1976, ano de eleições parlamentares na Jamaica, a ilha vivia um dos períodos mais sangrentos da sua história. Havia, praticamente, uma guerra civil entre jovens militantes que defendiam partidos distintos. Bob Marley quis dar um show gratuito pela paz e pela união da juventude. 

Dois dias antes de um show gratuito organizado por Bob Marley e o então primeiro-ministro jamaicano Michael Manley durante as eleições gerais, Marley, sua esposa Rita e o empresário Don Taylor foram baleados na residência do astro em Hope Road. 


No dia 5 de Dezembro, Bob, mesmo depois de muitos alertas, resolveu subir ao palco do festival mesmo baleado. Ainda com os curativos, Marley se apresentou no concerto "Smile Jamaica", pela paz, e depois mostrou os seus ferimentos ao público.

Nesta ocasião, ao ser questionado sobre o fato de comparecer ao show mesmo baleado, o músico disse uma de suas mais conhecidas frases: "As pessoas que estão tentando destruir o mundo não tiram um dia de folga. Como posso eu tirar, se estou fazendo o bem?"



Depois deste atentado, Bob Marley mudou-se para a Flórida, multiplicando seus giros pela África, Europa e USA. No ano seguinte lançou o álbum “Exodus”, que obteve grande vendagem na Inglaterra. 

Bob Marley - Exodus (Tradução)




Em 1978, foi lançado um novo disco chamado “Kaya”, um novo sucesso com canções de amor e homenageando a “Cannabis sativa”. 

Após o lançamento do álbum “Babylon By Bus”, resultado de um giro pela América e pela Europa, Bob Marley visitou a África, fato que inspirou um novo álbum chamado “Survival” e que homenageava a África.

No casamento com Rita, Bob teve quatro de seus doze filhos (dois deles adotados), os renomados Ziggy e Stephen Marley, que continuam o legado musical de seu pai na bandaMelody Makers. 

Outros de seus filhos, Kymani Marley, Julian Marley e Damian Marley (vulgo Jr. Gong) também seguiram carreira musical. Foi eleito pela revista Rolling Stone o 11º maior artista da música de todos os tempos.


Ele foi influenciado por sua esposa Rita, e passou a receber os ensinamentos de Mortimer Planno. Ele servia de fato como um missionário rasta (suas ações e músicas demonstram que isso talvez fosse intencional), fazendo com que a religião fosse conhecida internacionalmente. 



Em suas canções Marley pregava irmandade e paz para toda a humanidade. Em 1980, Bob lança “Uprising”, cujo sucesso foi enorme e que acarretou em novo giro pela Europa, batendo todos os antigos recordes de público antes registrados. 

Após este giro, Bob Marley adoeceu gravemente, vítima de um câncer, causado por uma ferida sofrida poucos anos antes. 


Os médicos o aconselharam a ter o dedo amputado, mas Marley recusou-se devido aos princípios rastafaris que diziam que os médicos são homens que enganam os ingênuos, fingindo ter o poder de curar. 

Marley então passou por uma cirurgia para tentar extirpar as células cancerígenas. sua doença foi revelada para seu público. 

Segundo seu filho Ziggy Marley, Marley se converteu ao cristianismo antes de morrer, em 1977. O motivo seria o de que, segundo a religião rasta, o corpo é um templo sagrado e por isso retirar o câncer seria errado. 

Marley teria descoberto muitas coisas semelhantes entre o rastafarianismo e o cristianismo e decidido que seu corpo deveria ser cuidado. 

O próprio Ziggy ainda tenta espalhar o legado de seu pai, com ideais e raízes do rastafarianismo e do reggae, mas com um entendimento cristão.



O câncer espalhou-se para seu cérebro, pulmão e estômago. Durante uma turnê no verão de 1980, numa tentativa de se consolidar no mercado norte-americano, Marley desmaiou enquanto corria no Central Park de Nova Iorque. 

Isso aconteceu depois de uma série de shows na Inglaterra e no Madison Square Garden, mas a doença o impediu de continuar com a grande turnê agendada. 

Marley procurou ajuda, e decidiu ir para Munique para tratar-se com o controverso especialista Josef Isselspor vários meses, não obtendo resultados.

Um mês antes de sua morte, Bob Marley foi premiado com a Ordem ao Mérito Jamaicana. Ele queria passar seus últimos dias em sua terra natal, mas a doença se agravou durante o vôo de volta daAlemanha e Marley teve de ser internado em Miami. 

Ele faleceu no hospital Cedars of Lebanon no dia11 de maio de 1981 em Miami, Flórida, aos 36 anos. Seu funeral na Jamaica foi uma cerimônia digna de chefes de estado, com elementos combinados da Igreja Ortodoxa da Etiópia e do Rastafarianismo. 

Ele foi sepultado em uma capela em Nine Mile, perto de sua cidade natal, junto com sua guitarra favorita, uma Fender Stratopeíta vermelha. É considerado por muitos como o primeiro pop star do Terceiro Mundo. Após a sua morte, a data de seu aniversário, o dia 6 de fevereiro, foi decretado feriado nacional na Jamaica.

Movimeto Rastafari




Bob Marley era adepto do movimento político-religioso rastafari, que proclama Haile Selassie (imperador da Etiópia falecido em 1975) como a representação divina na Terra,  como um Deus encarnado, chamado de Jah ou Jah Rastafari, e que defende o retorno do homem negro pelo mundo para a África. 

Haile Selassie também é parte da Santíssimo Trindade, profeciado pela Bíblia como o messias que retornaria à Terra. O nome Rastafari vem de Ras (literalmente “cabeça”, um título etíope equivalente à Duque) e Tafari Makonnen, o nome pré-coroação de Haile Selassie.

A doutrina Rastafari surgiu entre pessoas oprimidas que sentiam que a sociedade não tinha nada a oferecê-los exceto mais sofrimento. Os rastas geralmente buscam viver em conformidade com certos conceitos de como os africanos deveriam viver, buscando retornar à cultura roubada de seus ancestrais quando foram trazidos como escravos para a Jamaica, a terra natal do movimento. 

As mensagens levadas pelos rastafaris promovem amor e respeito por todos seres vivos e enfatiza a importância da dignidade humana e do auto-respeito. Acima de tudo, eles falam de liberdade espiritual, psicológica e física.


Bob Marley, altamente influenciado pela filosofia rastafari, expressava espiritualidade e defendia a liberdade, paz, igualdade social e de direitos, o amor universal e a irmandade para toda humanidade nas suas músicas, fazendo com que o movimento rastafari fosse conhecido pelo mundo inteiro. Mortimer Planno foi um ancião rasta que deu-lhe ensinamentos sobre o movimento.





Outros fatores inerentes ao crescimento do Rastafari no mundo  incluem o uso sacramentado da maconha ou "erva", aspirações políticas e afrocentristas, incluindo ensinamentos do publicista e organizador jamaicano Marcus Garvey (também freqüentemente considerado um profeta), o qual ajudou a inspirar a imagem de um novo mundo com sua visão política e cultural.

"O movimento rastafári é uma filosofia de vida, que prega uma volta à África, às nossas origens, sempre respeitando a lei da natureza, o próximo e Deus."

Os seguidores pregam o uso da maconha como erva medicinal, e muitos não cortam o cabelo, onde cultivam os dreadlocks, que são os cabelos da pessoa enrolados com cera. Muitos dos seguidores não visitam médicos e nem tomam qualquer tipo de medicação.



O movimento é algumas vezes chamado rastafarianismo, porém alguns rastas consideram este termo impróprio e ofensivo, já que "ismo" é uma classificação dada pelo sistema babilônico, o qual é combatido pelos rastas.

Marley era um grande defensor da planta Cannabis, usada por ele no sentido da comunhão. Na capa de Catch a Fire, inclusive, ele é visto fumando uma "ganja", e o uso espiritual de cannabis, característico do movimento rastafari, é mencionado em muitas das suas músicas. 

Ganja e marijuana são algumas designações para a Cannabis, uma erva psicoativa milenar. Ela é usada pelos Rastas, não para diversão ou prazer, mas sim para limpeza e purificação em rituais controlados. 

De fato, a erva ganjah, como a maconha é chamada localmente, é tida como “o fumo da sabedoria”, e líderes rasta determinaram que ela seria fumada como um ritual religioso.


O encorajamento de Marcus Garvey aos negros terem orgulho de si mesmos e de sua herança africana inspiraram os Rastas a abraçar todas as coisas africanas.

Eles eram ensinados que haviam sofrido lavagem cerebral para negar todas as coisas negras e da África. Eles mudaram sua própria imagem que era a que os brancos faziam deles, como primitivos e saídos das selvas, para um desafiador movimento pela cultura africana, que agora é considerada como roubada deles, quando foram retirados da África por navios negreiros. 


No movimento rasta, os dreadlocks representam a força espiritual, as raízes (assemelham-se, literalmente, a raízes) que une o homem à Mãe África.

Esta aproximação africana com a natureza é vista além dos dreadlocks, na "ganja", e comida fresca, e em todos os aspectos da vida rasta. Eles desdenham a aproximação da sociedade moderna com o estilo de vida artificial e excessivamente objetivo, renegando a subjetividade a um papel sem qualquer importância.

No coração do rastafári está a crença de ser o próprio rei ou príncipe (por isso eles se proclamam rastafári). Os rastas dizem que eles foram escravizados, mas converteram isso ao seu próprio potencial divino, acreditando que, como Selassiê interrompeu esse ciclo, eles também são dignos de serem reis e príncipes.

Mas, além do lado religioso, o rastafari também teve importância política, lutando contra a opressão dos países colonizados. Hoje, muitos dos seus simpatizantes são vegetarianos, não bebem e defendem o uso da maconha de forma ritual, para estabelecer ligação com o mundo espiritual. As cores do movimento, verde, amarelo e vermelho, referem-se à bandeira etíope e lembram, respectivamente, a natureza, o ouro e o sangue da África e de seu povo.




A música, a mensagem e a lenda de Bob Marley ganharam mais e mais força desde a sua morte. Também lhe deu um status mítico, similar ao de Elvis Presley e John Lennon. 

Marley é enormemente popular e bastante conhecido ao redor do mundo inteiro. É considerado o rei do Reggae e é visto como uma das maiores vozes do povo pobre e oprimido, e um dos maiores defensores da paz, da liberdade e da igualdade social e de direitos. Após a sua morte, a data do seu aniversário, o dia 6 de fevereiro, foi decretado feriado nacional na Jamaica.





Bob Marley - Three Little Birds Legendado (tradução pt-br) Vídeo Clip Oficial




Bob Marley - Is This Love (Tradução - Legendado PT/BR)








Bob Marley - Freedom Road - 65 anos de Bob Marley (Documentário Multishow)



Um comentário:

  1. Muito bom Betânia. Muitas dessas frases fantásticas, eu desconhecia. Parabéns! Tota

    ResponderExcluir