quarta-feira, 7 de maio de 2014

Polêmica - Cartilhas de Educação Sexual para estudantes a partir de 06 anos de idade.



Desde 2013 o MEC tem gerado muita discussão e revolta devido às cartilhas de Educação Sexual  distribuídas nas escolas para crianças a partir de 06 anos de idade. 

As imagens, como podem ver abaixo, aguçam a curiosidade da criançada e estimulam para a prática precoce do sexo. Não temos informações se as cartilhas ainda estão sendo distribuídas, mas segundo informações na internet, ela foi distribuída para crianças de 06 a 11 anos com o aval de psicólogos e educadores. Temos que convir que as crianças são curiosas e precisam aprender sobre o sexo mas, seria essa forma imposta no meio escolar a mais viável ? ou  de forma natural e espontânea, preferencialmente em família? 

 Vejam algumas imagens da cartilha e comente o que pensa sobre o assunto.












A seguir, trechos do livro "Mamãe, como eu nasci?", de Marcos Ribeiro (Editora Salamandra, 2ª edição), para crianças de 7 a 10 anos:





Olha, ele fica duro!

Certo! Isso acontece de vez em quando.

O pênis do papai fica duro também?

Algumas vezes, e o papai acha muito gostoso. Os homens gostam quando o seu pênis fica duro.

página 16


Aí os espermatozóides se misturam com um líquido que se chama sêmen. Esse líquido, que é grosso e pegajoso, sai da ponta do pênis do homem. É uma sensação muito boa.

páginas 18 e 19

Se você abrir um pouquinho as pernas e olhar por um espelhinho, vai ver bem melhor.

Aqui em cima está o seu clitóris, que faz as mulheres sentirem muito prazer ao ser tocado, porque é gostoso.

página 22

Agora que você já sabe o que é o pênis e a vulva, vale dizer mais uma coisa.

Alguns meninos gostam de brincar com o seu pênis, e algumas meninas com a sua vulva, porque é gostoso.

As pessoas grandes dizem que isso vicia ou "tira a mão daí que isso é feio". Só sabem abrir a boca para proibir. Mas a verdade é que essa brincadeira não causa nenhum problema. Você só tem que tomar cuidado para não sujar ou machucar, porque é um lugar muito sensível.

Mas não esqueça: essa brincadeira, que dá uma cosquinha muito boa, não é para ser feita em qualquer lugar. É bom que você esteja num canto, sem ninguém por perto.

página 26

Já nesse momento o pênis está duro (ereto), bem maior do que é normalmente. E a vulva também fica um pouco molhadinha.

Eles ficam bem juntinhos, bem abraçados, e, então, o homem coloca o pênis dentro da vagina da mulher. A mulher gosta muito e o homem também. O homem movimenta o pênis para dentro e para fora da vagina várias vezes com a ajuda da mulher.


Livro didático provoca polêmica entre os pais



Existe uma idade certa para falar sobre sexo com os filhos? Um livro paradidático colocado à disposição de diretores e professores da rede pública e privada de ensino tem causado polêmica no Distrito Federal. A reclamação parte de pais que se escandalizaram com o conteúdo da publicação Aparelho Sexual e Cia., da Editora Companhia das Letras. A obra é alvo de abaixo-assinado,  com o objetivo de retirá-la de circulação. Alguns pais falam que o conteúdo incentiva a homossexualidade e o sexo precoce.

Com o uso de muitos recursos gráficos, o material é de fácil leitura e se assemelha a um gibi, o que chama a atenção das crianças. Em forma de pergunta e resposta, trata de temas como namoro, paixão, puberdade, relações sexuais e prevenção de doenças sexualmente transmissíveis. O conteúdo, segundo a editora, é recomendado para crianças a partir dos dez anos.

De acordo com o texto da autora francesa Héléne Bruller, por volta dos dez anos as crianças começam a pensar neste assunto. Entretanto, ela faz uma ressalva, afirmando que nesta faixa etária o corpo não está pronto. E completa dizendo que há pessoas que transam pela primeira vez bem cedo, outras mais tarde. E faz um resumo: “Não há idade certa”. 

Os leitores têm acesso a um passo a passo de como é uma relação sexual. Na ilustração há crianças fazendo gestos obscenos, outras em posições sexuais. A fim de sanar a curiosidade, a autora diz que a sensação é boa e dá dicas, por exemplo, da duração de um ato sexual.

Baseado nestes e em outros pontos polêmicos, o servidor público Rodrigo Delmasso, 32 anos, conta que comprou o livro como uma leitura complementar na lista de material escolar da filha de 5 anos. Porém, tomou um susto ao folhear o material.   “Eu, como pai, não posso admitir que minha filha vá para a escola aprender algo deste tipo. Ela não tem idade para isso. Considero um absurdo”, protesta.


CHOQUE DE REALIDADE



Carmita Abdo

De acordo com a coordenadora do Programa de Estudos em Sexualidade da Universidade de São Paulo (USP), Carmita Abdo, uma das maiores especialistas em sexualidade do país que analisou a revista e suas ilustrações, o conteúdo textual exposto no material está correto, mas as ilustrações comprometem a aceitação das crianças para a matéria sexualidade.

Apesar de haver uma grande quantidade de crianças que já estão familiarizadas com o tema e tiram dúvidas diretamente com os pais, o livro, segundo a especialista, contém imagens fora do contexto, acarretando confusão no entender das crianças.
“É um trabalho que pode levar a não aceitar a educação sexual, que é tão importante” disse Carmita Abdo. Segundo a especialista a idéia é ótima, a linguagem adotada é objetiva e clara, mas as ilustrações poderiam ser mais discretas.


NOTA:

O  Blog "Muito Além das Palavras e Sentidos" não apoia homofobia ou preconceito de qualquer gênero, apenas colocamos em pauta assuntos que geram polêmica e questionamento para debate aberto! Portanto , convidamos à todos os leitores para comentarem  o que pensam sobre o assunto!


ALGUNS VÍDEOS EM RESPOSTA  À "POLÊMICA" CARTILHA 

No vídeo logo abaixo, depois  da polêmica envolvendo pais, alunos, e professores, a Prefeitura do Recife decidiu recolher o livro paradidático Mamãe, como eu nasci?, voltado para a educação sexual de crianças entre 8 e 10 anos. Após receber uma comitiva de quatro vereadores, ontem, o secretário de Educação, Cláudio Duarte, enviou às 208 escolas um pedido para que a obra seja retirada de circulação, no mesmo mês em que foi distribuída. Temos que encarar a questão de modo científico, mas como é um tema complexo e está relacionado a fatores culturais, como religião e renda, orientamos que os livros sejam recolhidos, disse ele.






Reportagem do SPTV 2° edição, sobre a cartilha polêmica para educação sexual de crianças do município de Embu das Artes.




CRÉDITOS: ESCOLA SEM PARTIDO



12 comentários:

  1. Pessoalmente eu não vejo nenhum problema em se tratar a sexualidade nas escolas, de preferencia de forma lúdica e bem humorada. No entanto, essas cartilhas me parecem apelativas e de extremo mau gosto. Além das ilustrações serem, para dizer o mínimo, PORNOGRÁFICAS!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Problema que essas crianças não estão prontas para esse tipo de assunto, vejo muitos e muitos problemas, são crianças !!

      Excluir
  2. Sendo uma cartilha sexual dirigida às crianças de tenra idade , também achei PORNOGRÁFICA POR DEMAIS !! esta é a minha visão....
    Ao invés de gastar tanto dinheiro ensinando sobre sexo para as crianças ( que já são bombardeadas pela Internet e Tv !) , com certeza, deveriam ensinar a questão do respeito ao próximo em sua alteridade!!

    ResponderExcluir
  3. Existe material mais adequado no mercado.Há uns vinte e cinco anos atrás comprei 3 livrinhos desses excelentes numa livraria católica se não me falha a memória era edição da Paulus .

    ResponderExcluir
  4. Revistas adultas tem menos pornografias... Nunca que eu faria isso com meus filhos, isso se chama abreviar a infância e atropelar a idade.

    ResponderExcluir
  5. UM VERDADEIRO ABSURDO! ISSO SE CHAMA PORNOGRAFIA EM ALTO GRAU.

    ResponderExcluir
  6. crianças tem que aprender isso com os PAIS DELAS
    não na escola!

    ResponderExcluir
  7. Adultos que desejam sexualizar as crianças dessa maneira, erotizando, instigando a se masturbarem "porque é gostoso", expondo o ato sexual de forma completamente erotizada "porque é gostoso", na verdade são pedófilos travestidos de intelectuais. São pessoas que tem a intenção de despertar precocemente algo que deveria ser considerado em outra fase da vida. As crianças tem muito o que aprender e com o que se ocuparem, não precisam bulinar seu corpo e deflagar sua sexualidade "porque é gostoso"! Bando de pedófilos sem escrúpulos e respeito! Desejam crianças sexualizadas e erotizadas para que eles possam se aproveitar depois... Mas o pior nesse história é que trata-se de uma política pública, vem de cima pra baixo! UM VERDADEIRO ABSURDO!

    ResponderExcluir
  8. Adultos que desejam sexualizar as crianças dessa maneira, erotizando, instigando a se masturbarem "porque é gostoso", expondo o ato sexual de forma completamente erotizada "porque é gostoso", na verdade são pedófilos travestidos de intelectuais. São pessoas que tem a intenção de despertar precocemente algo que deveria ser considerado em outra fase da vida. As crianças tem muito o que aprender e com o que se ocuparem, não precisam bulinar seu corpo e deflagar sua sexualidade "porque é gostoso"! Bando de pedófilos sem escrúpulos e respeito! Desejam crianças sexualizadas e erotizadas para que eles possam se aproveitar depois... Mas o pior nesse história é que trata-se de uma política pública, vem de cima pra baixo! UM VERDADEIRO ABSURDO!

    ResponderExcluir
  9. Tenho 37anos. Descobri o sexo sozinho. Tenho um filha sou casado com um linda esposa esse papo e furado. Porque mudar oque vem dando serto. Criança. Vai. Transa com quem meu deus. Poriso tem meninas. Segurando bebês. Sendo que são elas mesmo bebês. Isso vai e ajudar os pedófilos. A incurta. O assunto. Com essas criansas isso e um absurdo as vezes. Não sabemos o que fazer. Minha filia estuda no partícula. Não confio mas no governo para estruila. Eu estudei no público era muito diferente de hoje.

    ResponderExcluir
  10. Concordo com a crítica sobre o exagero...mas entendo que é necessária a edição de uma literatura deste assunto a ser remetida aos pais ou responsáveis pelos alunos. Nela mostrar-se-ia a necessidade de conversa sobre o assunto com os filhos sem a recriminação preconceituosa do "cala a boca" ou "isso Deus não gosta" que somente causa despreparo na vida destes.

    ResponderExcluir
  11. Já estar difícil criar uma criança, ainda querem dar mais problemas.

    Isso incentiva diretamente as crianças a fazerem sexo, isso pode deixa-las mas acessíveis aos pedófilos! Se dependesse de mim queimaria todos esses livros.

    Deveriam criar livros mostrando que não se deve ser corruptos !! 😔

    ResponderExcluir