sábado, 22 de fevereiro de 2014

OS ELEMENTAIS DA NATUREZA

                                                                

Os elementais são dinamizadores das energias das formas e integram-se aos Elementais da Natureza.
Elementais é o nome dado a todo e qualquer espírito que crê-se existir na natureza. Todo princípio divino, após emanar-se do "Absoluto", deve iniciar seu processo de desenvolvimento incorporando-se à matéria.

Essa incorporação, segundo os princípios platônicos da Metempsicose acontece consoante a uma ordem estabelecida. Os princípios divinos devem iniciar sua jornada no mundo material incorporando-se inicialmente ao reino mineral. Após o aprendizado neste reino, o princípio divino deve passar ao seguinte estágio, ou seja, ao reino vegetal. Após concluir o aprendizado do reino vegetal, o princípio divino deve passar ao estado animal, e, posteriormente, ao estado humano.

Também são conhecidos como personagens fictícios, que representam seres da natureza e que seriam capazes de controlar os elementos e os representar.

Habitantes do mundo invisível aos olhos humanos, os elementais vivem num mundo e universo próprios, com suas leis, filosofia, objetivos e modo de vida totalmente particular. São como espíritos que possuem ligação direta com os elementos da natureza. 

Essas criaturas são por isso, chamadas de espíritos da natureza, uma vez que elas vivem em contato permanente com a fauna e flora, as quais têm a missão de defender.
Elemental significa "Espírito Divino". Estes são os espíritos da natureza. 

Os Elementais seriam então os protetores da natureza ajudando os homens e animais. Eles possuem a missão de estimular as forças do Universo, pois governam os 4 Elementos: Terra, Ar, Fogo e Água. Sua definição de seres elementais deriva-se do princípio de que os quatro elementos da natureza, descritos na antiguidade: Terra, Água, Ar e Fogo, possuíam, em verdade, duas naturezas: a "física", ou seja, a natureza passível de avaliação pelos sentidos e a outra, a "espiritual", relativa à essência dos elementos.

O reino dos Elementais é responsável pela paisagem da Terra e por toda vida existente. Eles são conhecidos em todos os lugares do mundo, sob diferentes formas e nomes. Os egípcios os chamavam de Afrits; em alguns países da África eles são os Yawahu, em outros os Ghoddis; os persas chamavam-nos de Daevas; entre os povos da Ásia ele eram chamados de Phiyes; entre os gregos eles eram os Daemons e no Japão são conhecidos por Oni.

                                                           

Todos os reinos da natureza são povoados por seres vivos imateriais, que vivificam e guardam essas dimensões vibratórias, que constituem seu habitat. 

Em princípio, todos os espíritos da natureza podem ser utilizados pelos homens nas mais variadas tarefas espirituais, para fins úteis. Estes seres, veladores silenciosos que são, cuidam da proteção energética de Planetas, Sistemas, Universos, Galáxias. São encarregados também da recepção dos apelos dos seres humanos, energizando-os e elevando-os ao Pai, recolocando-os qualificados e atendidos diretamente ao alcance da humanidade.
  
Elemental significa “Espírito Divino”. El = senhor; mental = vibração mental superior. Estes são os espíritos da natureza.

Deus, concedeu a três Reinos, paralelamente, a oportunidade de evolução e estes três Reinos são: Elemental, Angelical e Humano.

A história fala sobre os seres elementais, desde a mais remota antiguidade. E, os antepassados de toda a humanidade legaram inúmeros relatos a respeito dos mesmos.

No início da humanidade na Terra, os seres da natureza, encarregados de cada elemento, cuidaram para que tudo fosse feito com exatidão e ordem:

1) - A Terra ainda sendo uma massa de gases de matéria incandescente radioativa, coube naquele momento aos elementais do fogo executarem seu trabalho;

2) - Na época dos grandes ventos, os elementais do ar, zelaram pela evolução desses gases de modo a tornar o ambiente apto a receber formas de vida:

3) - Quando esses gases se precipitaram sobre a água, os elementais da água modificaram o aspecto denso desse líquido;

4) - Então, iniciou-se a solidificação, surgindo aos poucos os continentes que foram fertilizados pelos elementais da terra.

A criação representa um todo inseparável, uma corrente cujos elos não podem ser rompidos.

Os Elementais são os dinamizadores das energias das formas e integram-se aos Elementos da Natureza:

                                                         

Terra: Gnomos, Duendes, Fadas, Elfos.
Água: Ondinas, Sereias e Ninfas.
Fogo: Salamandras.
Ar: Silfos e Hamadríades.

São a manifestação de seres que brilham ou se auto-iluminam, são formas de vida completamente diferentes do que conhecemos.   Vivem em nosso mundo, como se estivessem em uma dimensão paralela, por isso não podem ser vistos ou percebidos de forma fácil, a não ser que eles mesmos desejem serem vistos ou percebidos.

Os seres de luz vivem em uma dimensão etérica que é relativa ao fogo e a memória, por isto são seres de luz, seres celestes, seres leves e rápidos. Seres que servem a vontade Divina. Servem e obedecem por amor a o criador.


Todos os elementais tem características próprias assim como modo de vida, podem com seus poderes terem uma função muito grande e favorável a humanidade.

Elemento Terra: Esse elemento e seus dinamizadores trabalham para que a humanidade tenha corpos perfeitos, e possam desenvolver suas atividades espirituais a nível cósmico. A ação qualificadora destes seres é representada por vulcões e terremotos. No nosso corpo, este elemento é representado pelos sais minerais. Livres da ganância, nos aproximamos dos Seres da Terra.




Trabalhando com a terra temos: Os Gnomos e os Duendes, que são entidades que habitam as florestas e lugares desertos. Têm a forma semelhante aos anões e atuam sobre tudo e, sobre todos os que habitam ou transitam nas matas e florestas, dando sinais através de Bicho de Pau, cobras e aves como a Graúna, Melro e semelhantes. Altura aproximada de 15 a 20 cm.

Elemento Água: Este elemento e os seres que fazem parte dele estão relacionados ao nosso corpo emocional, tendo a função de depurá-lo. No plano físico, são grandes agentes de purificação da atmosfera e principalmente na agricultura. Sua ação qualificadora é demonstrada em enchentes, maremotos etc. No corpo humano, o elemento líquido representa 70% do seu volume. Livres das fraquezas, através da firmeza, nos aproximamos dos Seres da Água.


Trabalhando com a água temos: As Ondinas ou Ninfas, que são entidades do amor, que vivem nas águas do mar, lagos, lagoas, rios e cachoeiras, semelhantes às graciosas mocinhas de cabelos longos. Comandam toda a fauna aquática e podem encaixar (incorporar) na forma de sereias, dragões, serpentes marinhas, gaivotas, etc... Altura aproximada de 30 cm.

Elemento Fogo: Esse elemento, e todos os seres que habitam o mesmo, representam a maior força possível, uma vez que são a expressão do próprio Fogo Sagrado de onde provém as várias chamas atuantes nos universos. A ação qualificadora deste elemento provém das atividades vulcânicas e grandes queimadas. No corpo humano, esse elemento funciona através da temperatura, expressões emotivas e psíquicas. Dominando as nossas paixões, nos aproximamos desses seres.


Trabalhando com o fogo temos: As Salamandras, que são entidades diretas do fogo, que não possuem forma definida. Tem-se, quando as vemos, a impressão de uma forma fundamentalmente humana, o rosto, quando não é velado pelas chamas, é de aparência humana, mas a maior parte das vezes apresentam-se na forma de lagartixas, camaleões ou escorpiões. Altura aproximada de 70 a 90 cm.

Elemento Ar: Esse elemento e seus dinamizadores são de extrema importância, para a manutenção da vida no plano físico. Sem o Ar, o ser humano não pode sobreviver. A atividade benéfica dos Seres do Ar é sentida na brisa, no impulso dos barcos, navios e aviões. Sua atividade qualificadora está nos furacões, ciclones, tempestades. No corpo do homem o ar está na respiração, no alento divino. Com a constância, o homem aproxima-se dos seres do ar.


Trabalhando com o ar temos: Os Silfos, que são entidades de pequena estatura, de poderes mágicos, que os diferem dos outros espíritos da natureza, por serem de uma constituição sem forma definida, uma massa semi-sólida de substância etérea. Exemplo: Fumaça, efeitos de luz através dos pirilampos, Aurora Boreal, arco-íris, etc... Altura aproximada de 10 cm.

Além dos  acima relacionados temos ainda as Fadas, os Elfos e o as Avissais:


Fadas - Elementais Ecléticos: São entidades voláteis, que atuam em todos os reinos da natureza, segundo a necessidade ou ordens recebidas. Apresentam-se muito belas e esvoaçantes em fascinantes evoluções, interferindo na coloração e matiz de tudo que existe no planeta. Altura aproximada de 30 cm.


Elfos – Elementais dos Metais: São entidades em muito semelhante aos SILFOS, sem forma corpórea definida, pois aparecem, da combinação do Ar e do Fogo sobre os metais. Por serem elementais belicosos, atuam amiúde através de cães, gatos e galos de briga. Altura aproximada de 20 cm.

Avissais - Elementais da Terra: São entidades que entrelaçam os elementos da terra e da água, e apresentam-se em massa disforme, porém bem densa e atuam na água e na terra. Geralmente estão associados a rochas, cavernas subterrâneas e, vez ou outra, vêm à superfície. Atuam como transformadores, convertendo elementos materiais em energia.


a) Na água: Através dos cavalos marinhos, peixes-espada, camarões e crustáceos em geral, pois são seres que se alimentam do lodo aquático.

b) Na terra: Através das minhocas, lesmas, caramujos e semelhantes, pois são seres que se alimentam da umidade do lodo da terra.

Os elementais ou espíritos da natureza são naturalmente puros. Não se contaminam com dúvidas dissociativas, com egoísmo ou com inveja, como acontece com os homens, a não ser que sejam deturpados. Predominam, neles, inocência e ingenuidade cristalinas. Prontos a servir, acorrem solícitos ao nosso chamamento, desejosos de executar nossas ordens.


Além disso, devemos utilizar os seus serviços na justa medida da tarefa a executar, para que eles não se escravizem aos nossos caprichos e interesses. Nunca esqueçamos de que eles como nós, são seres livres, que vivem na Natureza e nela fazem sua evolução e que nós mesmos para chegarmos onde hoje estamos, passamos por esse processo de evolução.

Podemos convocá-los ao serviço do Amor, para o bem de nossos semelhantes já que, com isso, lhes aceleramos a evolução. Mas é preciso respeitá-los e muito.



As Leis Divinas devem ser observadas. Terminada a tarefa que lhes confiamos, cumpre liberá-los imediatamente, agradecendo a colaboração e pedindo a Deus que os abençoe.

Evolução
                                                        


A escalada da evolução, parte dos pequenos elementais da terra seguindo até os dirigentes de grandes extensões e compreensão, chamados Devas e Elohim.

Elohim: São os dirigentes do Reino, ponto alto da Hierarquia Elemental. Trabalham junto aos Mestres Ascensionados e Arcanjos. São doadores do modelo divino para formação dos espaços materiais.

Deva: Palavra sânscrita que significa “Ser Brilhante”. São encarregados da dinamização de grandes áreas como: mares, florestas, cadeias de montanhas, grandes árvores, tendo a seu encargo a instrução de seres menores no trabalho da natureza.

– Os Devas seguem linha evolutiva paralela à humanidade e tem como uma das suas principais tarefas a manipulação das substâncias. Mantém estreita ligação com as forças da Natureza (elementais) e tem condições para isso, pois estão isentos da influência de impulsos retrógrados. Segundo os desígnios das energias criadoras, constroem e destroem imagens, formas e estruturas, plasmam os moldes etéricos – base do que existe no mundo manifestado – e os preenchem; permitem, desse modo, que padrões arquetípicos se exteriorizem. 

São essencialmente espíritos construtores e transformadores dos níveis de consciência, podendo, para isso, destruir estruturas ultrapassadas. Não dispõem de corpos físicos densos, e os níveis etéricos são, para eles, as fronteiras de contacto com a vida concreta. Os devas constroem o que é visível, o que constitui a imagem de um conjunto energético. São consciências magnânimas, e só com pureza o homem pode contata-las. 

Trabalham com a energia de símbolos e arquétipos; não tem mente como a humanidade a conhece e, portanto, seu processo criativo não se baseia em sequências de pensamentos e raciocínios.
                               

Tampouco se submetem ao conceito de tempo: vivem por inteiro no eterno presente, nele percebem e desempenham suas tarefas; sua consciência tem a mesma dinâmica do impulso que recebem do Alto e, por isso, estão sempre atualizados. Quando um indivíduo desempenha certas tarefas do Plano Evolutivo, é imprescindível que estabeleça ligações internas corretas com o reino dévico.


Os Devas compõem uma Hierarquia potente, com grande diversidade de escalões. O termo deva costuma ser aplicado a qualquer dos seres desse reino: desde um pequeno ente construtor de moldes etérico-físicos, até grandes arcanjos, que sustentam a vida manifestada de galáxias inteiras. No Ocidente, em geral chama-se anjo à maioria desses seres; entretanto, os anjos são apenas um setor do reino dévico. Os devas vivem basicamente nos níveis etéricos cósmicos; porém assumem ampla gama de tarefas, mesmo nos níveis concretos.



Os materialistas, não acreditam na existência dos Seres da Natureza alegando não serem visíveis. A invisibilidade desses seres é explicada pelo fato de serem formas etéricas, habitantes de planos energéticos com múltiplas graduações, não perceptíveis aos olhos humanos.

Muitas observações mostram que os Elementais usam duas formas distintas:

a) O Corpo Astral Permanente.
b) Um veículo etérico materializado temporariamente.

As ações resultantes do seu trabalho, são visíveis. Como exemplo histórico, a Comunidade de Findhorn (Escócia). Num local totalmente impróprio para a agricultura, fizeram surgir, com sua orientação, flores, verduras, árvores frutíferas etc. Na ocasião (1962), este fato chamou atenção das autoridades governamentais do país, que mandaram examinar o local.

Nos exames foi constatada ausência de qualquer ingrediente químico e que a terra havia sido enriquecida de forma natural e inteligente. Participemos junto aos Elementais na evolução do Planeta Terra. Assim teremos efetuado nosso papel como co-criadores universais.
                                               


Família Cósmica

Temos uma família cósmica que nos acompanha na caminhada da Evolução. Façamos com eles então uma aliança de intenções, para que nos ajudem a manter a saúde em nossos corpos, o que nos manterá saudáveis e conectados com nossa divindade interna.


Filhos da Terra

Estes terão de encarar o desafio de enfrentar os estímulos energéticos do mundo ao redor. É importante revigorar a conexão com a energia do gnomo pessoal andando descalço no barro ou grama. Passar algum tempo junto a plantas e árvores. São ligados ao Arcanjo Uriel.

Filhos da Água

Nestes predomina o intenso envolvimento emocional. Necessitam da a proximidade com a água. A imersão total é o ideal, pois fortalece a ondina pessoal, uma vez que a água é sua força equilibradora. São ligados ao Arcanjo Gabriel.

Filhos do Ar

Nestes predomina a ordem mental e o envolvimento social. Para recarregar o elemento primordial e fortalecer o silfo pessoal, precisam de ar puro e eletricamente carregado. Topos de montanha, locais afastados da umidade, onde o ar é seco e vivificante, é muito bom para reconectá-los. São ligados ao Arcanjo Rafael.

Filhos do Fogo

As pessoas do fogo necessitam de muito sol e atividades vigorosas para realimentar seus veículos. Necessitam passar bastante tempo ao ar livre. Os lugares onde o sol brilha com força e intensidade são essenciais a sua saúde e ligação com a salamandra pessoal, bem como com os demais elementos. São ligados ao Arcanjo Miguel.



                                                  
Nas obras Espíritas codificadas por Allan Kardec não existe referencia ao termo essências "Elementares" ou “Elementais; entretanto podemos encontrar informações transmitidas pelos Espíritos com relação à existência de uma energia primordial que é denominada de fluido universal, fluido esse que conceitualmente se aproxima muito das definições atribuídas às chamadas essências elementares ou elementais.

Geoffrey Hodson afirma, em diversos livros seus, publicados sobre os elementais, que durante a época em que as sementes plantadas estão germinando, os Espíritos da Natureza surgem de seu mundo e cuidam, com todo carinho, da nova planta. Então eles cantam e dançam, imitando os seres humanos e, nessa época, os seres encantados podem ser facilmente vistos.

A existência dos elementais, segundo os antigos anciãos e sábios do passado, explicava a dinâmica do universo. Como seres reais, eram responsabilizados pelas mudanças climáticas e correntes marítimas, pela precipitação da chuva ou pelo fato de haver fogo, entre muitos outros fenômenos da natureza. Apesar de ser uma explicação mitológica, própria da maneira pela qual se estruturava o conhecimento na época, eles não estavam enganados.



Os elementais são entidades espirituais relacionadas com os elementos da natureza. Lá, em meio aos elementos, desempenham tarefas muito importantes. Na verdade, não seria exagero dizer inclusive que são essenciais à totalidade da vida no mundo. Através dos elementais e de sua ação direta nos elementos é que chegam às mãos do homem as ervas, flores e frutos, bem como o oxigênio, a água e tudo o mais que a ciência denomina como sendo forças ou produtos naturais. Na natureza, esses seres se agrupam segundo suas afinidades.

Eles estão sempre trabalhando para que a natureza funcione mecanicamente e, quando isto ocorre, assumem seu aspecto real, aparecem como pontos luminosos ou pequenos focos de luzes coloridas pelo ar. 

ALQUIMIA E OS ELEMENTOS:

A alquimia do árabe (Al chemi, química da natureza), tem um único objetivo que é transmutar em ouro a matéria grosseira. Não obstante poucos sabem verdadeiramente o que é o tal OURO. 

A Alquimia é estudada sobre três aspectos que admitem muitas interpretações diferentes e que são: Terrestres, humana e cósmica. O Alquimista materialista busca como fim último as transmutações da matéria, o alquimista espiritual considera esta um objetivo paralelo, pois o objetivo primordial é a transmutação de sua matéria grosseira, quer dizer a sutilização de suas energias.

O esquema clássico da alquimia: 

- Observam-se os quatro elementos:Fogo, ar, terra e água (não no sentido químico). Na alquimia os elementos são formas de manifestação, estados da consciência de uma única matéria primordial. 

O ELEMENTO TERRA: Inclui todos os estados de consciência manifestados na forma sólida.
O ELEMENTO ÁGUA : Todo manifestação na forma Líquida.
O ELEMENTO AR: Toda a Manifestação na forma vaporosa, gasosa.
O ELEMENTO FOGO: Toda a manifestação na forma sutil (éter).

A matéria primordial pertence a uma dimensão superior, a um estado de consciência que compreende todos os anteriores, e é causal em relação aos quatro elementos manifestados. Essa matéria é denominada também de: elementum, quintessência, dissolvente universal, luz astral, menstruun unversalale, pedra filosofal, akasha, alkahest, etc.

Na alquimia além dos aspecto físico, químico, intervêm outros dois: o psíquico e o cósmico, por isso a alquimia não pode ser comparada com a química.


A alquimia não é simplesmente uma ciência, mas um conhecimento integrado que engloba também uma arte e uma filosofia.

OS ELEMENTAIS:

Os elementais da natureza são formidáveis colaboradores do processo de captação das energias naturais na prática da ioga, meditação.
Com uma certa base e exercícios adequados, no meio oportuno (ambiente), é possível fazê-los aderir por afinidade, ou seja, naturalmente sem violência.

Quando o elemental (ou elementais) aderem ao ser humano, estabelece-se um vínculo energético natural, um intercâmbio: O elemental enriquece e potencializa a energia vital do ser humano dando-lhe o seu elemento enquanto o ser humano, por sua própria vibração e inteligência , faz o elemental ficar mais inteligente. Neste sentido homem e elemental harmonizados, evoluem juntos, faz com que homem e natureza sejam unos.



Os elementais são essencialmente natureza. Quem desdenha os elementais, desdenha inconscientemente a natureza e sua manifestações inteligentes.


Eles diferem de outros espíritos da natureza por não se apresentarem sempre com a mesma forma definida, permanente. São constituídos de uma substância etérea, absorvida dos elementos da atmosfera terrestre.


Muitas vezes apresentam-se como sendo feitos de luz e lembram pirilampos ou raios. Também conseguem se manifestar, em conjunto, com um aspecto que remete aos efeitos da aurora boreal ou do arco-íris.

O universo todo está repleto de vida, e todos os seres colaboram para o equilíbrio do mundo. A surpresa com a revelação dessa realidade apenas exprime nossa profunda ignorância quanto aos “mistérios da criação”. O plano da criação é verdadeiramente grandioso, e a compreensão desses aspectos desperta em nós uma reverencia profunda ao autor da vida.


Elementais da Natureza


Fonte:http://viagemaomundoencantadodasfadas.blogspot.com.br/







TRADUÇÃO

Caminhando no Ar
Nós estamos caminhando no ar
Nós estamos flutuando no céu iluminado pela lua
As pessoas estão muito abaixo do sono como nós voamos
 
Eu estou segurando bem firme
Eu estou passeando no azul da meia-noite
Eu estou vendo que posso voar tão alto com você
 
Em todo o mundo
As vilas passam como sonhos
Os rios e as montanhas, as florestas e os fluxos
 
Crianças olham de boca aberta
Apanhadas de surpresa
Ninguém lá embaixo acredita no que está vendo
 
Nós estamos surfando no ar
Nós estamos nadando no céu congelado
Estamos à deriva sobre as montanhas de gelo flutuante
 
De repente baixamos
até o fundo de oceano
Despertando o monstro poderoso do seu sono
 
Nós estamos caminhando no ar
Nós estamos dançando no céu da meia-noite
E todos que nos vêem nos cumprimentam enquanto
 voamos


11 comentários:

  1. Legal mesmo. Eu nunca me inteirei sobre esse Tema.
    Já ouvia falar + ou -
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  2. um mundo magico a nossa volta... devemos viver a magia da vida...

    ResponderExcluir
  3. Amigos Eu e Nelson Ferreira ,ficamos encantadas com a visita de vocês !
    Muito obrigado por estarem conferindo esse Lindo e Fascinante Tema e por vossos comentários !

    De Coração a Coração, um Terno Abraço a vocês ! voltem sempre !!

    ResponderExcluir
  4. Adorei esse blog, as músicas são de arrepiar, me fazem viajar no tempo e no espaço, traz memórias ancestrais... Obrigada!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Bom dia, bom encontrar vocês. A vida é sólida e líquida, gasosa e flamejante, nada como passar por todos essas estados e poder senti-los sem os limites do julgamentos.

    ResponderExcluir
  6. É ótimo assunto, quero aprofundar nos livros, aceito dicas. Grato. Já li "espiritos elementais" de paulino garcia e "do outro lado do espelho" de inacio ferreira.

    ResponderExcluir