domingo, 28 de abril de 2013

LUZES DO MUNDO - AMMA


AMMA - A SANTA DO ABRAÇO


INTRODUÇÃO

Mātā Amritanandamayī Devi, mais conhecida como Amma (que significa mãe), nasceu o 27 de setembro de 1953 na pequena vila de Parayakadavu (agora parcialmente conhecida como Amritapuri), próxima a Kollam, Kerala (ao sul da Índia). É considerada por muitos uma “santa viva” e aonde ela vai, multidões tornam-se cada vez maiores com a divulgação crescente de seu nome. É muito respeitada como uma humanitarista e reverenciada como uma Mahatma (Grande Alma). Por vezes é conhecida como a “Santa do Abraço”. 

BIOGRAFIA     


Mata Amritanandamayi Devi (Mãe da Eterna Felicidade, em sânscrito) ou apenas Amma (Mãe), como é carinhosamente chamada, nasceu em 1953, no Estado de Kerala, sul da Índia. Quando nasceu, não chorou. Ao contrário, estampou um sorriso radiante. Começou a falar com apenas seis meses e, aos dois anos, já fazia orações e cantava em louvor a Krishna (uma das divindades hindus mais importantes). 

Filha de uma família de pescadores,quando completou nove anos, sua mãe adoeceu obrigando-a a largar os estudos para cuidar da casa, dos sete irmãos e das vacas da família. 

Além de seu árduo trabalho, ela ajudava os idosos, necessitados e doentes de seu vilarejo. Estas tarefas eram feitas sem reclamação, muitas vezes completamente absorta na reverência por Deus. Muitos dos aldeões a viam como uma menina maluca devido ao fato dela cantar músicas de adoração enquanto trabalhava, o que a fazia mergulhar em profundos estados de bem-aventurança. Oferecia ao Senhor cada instante de sua longa jornada de trabalho. Contudo, os membros da sua família não entendiam tanta mística e por isso a castigavam. 

Como uma jovem sábia, ela nunca recebeu instrução formal de um Mestre Espiritual. Nunca sequer leu livros ou estudou filosofia. Mesmo assim, sua inigualável santidade e profunda sabedoria parece ter sido acesa pelas suas práticas de devoção e lembrança de Deus.

Ao terminar sua lida doméstica, já a noite, Sudhamani ia meditar, cantar ou rezar. 
Via muita dor e sofrimento ao seu redor e a resposta que recebia era que “tinham que pagar seu carma”, resposta que não a satisfazia. 


A crueldade e o egoísmo do mundo só aumentava sua devoção a Deus. Seu objetivo então, ao buscar a Divindade, passou a ser consolar a dor e o sofrimento de todos os seres. Começou então a doar alimentos de sua própria casa aos vizinhos e pobres que via, apesar dos castigos que levava em casa por fazer isso. 

Já na adolescência, sua reputação trouxe oposição. Ela começou a atrair enormes quantidades de pessoas, que queriam testemunhar seu estado divino de identificação com Deus e receber seu abraço-darshan. Como faz até hoje, Amma consola seus visitantes, embalando-os em seus braços, ouvindo seus problemas (espirituais ou não), gentilmente acariciando suas costas e muitas vezes sussurrando palavras de conforto em seus ouvidos.

Sua natureza espiritual inata chamava a atenção de todos. Frequentemente era encontrada em profunda meditação e repetindo o nome de Deus. 

Nesta época, começou a manifestar uma profunda necessidade de servir ao próximo, cuidando dos mais carentes em sua aldeia, mesmo pertencendo a uma família pobre. 

Na adolescência, seu amor por Deus e por toda a Criação atingiu as mais elevadas proporções, resultando numa intensa e transformadora união com o Supremo. Aos 20 anos, foi reconhecida como mahatma (grande alma) e, desde então, dedica sua vida a uma missão: servir à humanidade e despertar em seus seguidores o sentimento de amor e compaixão, pilares da verdadeira felicidade.

Apesar da grande admiração que recebia naquela época, ela teve que confrontar uma sociedade tradicionalista, incluindo os membros de sua própria família, que condenaram radicalmente a sua atitude de abraçar qualquer um incondicionalmente - principalmente por ser uma jovem mulher. 
As pessoas jogavam pedras nela, tentaram envenená-la, até mesmo esfaqueá-la até a morte, mas ela nunca se desviou de seu propósito. 
Com o passar do tempo, seus oponentes tornaram-se seus seguidores. Seus próprios pais e familiares a vêem cada vez menos como parte da família e cada vez mais como uma Grande Mestra Espiritual. 

Difundiu sua mensagem espiritual, de maneira que inúmeras pessoas a procuraram para receber suas bênçãos. Ela juntou alguns discípulos e, já como guru, criou uma pequena congregação religiosa, que logo depois cresceu, levando-a a fundar um templo nas águas represadas de Kerala, onde é tida como "a Grande Mãe" e adorada por milhões de pessoas. 


A partir de 1987, começou a ser internacionalmente conhecida depois de suas peregrinações ao exterior. Em 1993, Amma foi designada uma das três representantes da fé hinduísta no parlamento das religiões do mundo, em Chicago. Em agosto de 2000, foi convidada pela segunda vez para ir à ONU para participar na Conferência Mundial pela Paz. 

Já em outubro de 2002, a ONU concedeu-lhe o prêmio à não-violência "Rei Gandhi", e em julho de 2004 discursou no Parlamento das Religiões do Mundo no Fórum de Barcelona. 

Amma obteve ainda mais projeção em 2004, ao ser a maior doadora particular à tragédia da tsunami, que afligiu boa parte do sul da Ásia. Sozinha doou 23 milhões de dólares. Doou também um milhão para o Fundo das Vítimas do Furacão Katrina.

DARSHAN



Na tradição milenar indiana, um santo ou um grande ser oferece sua bênção por meio de darshan, palavra em sânscrito que significa “Presença Divina”. Isso geralmente corresponde a ver o sagrado à imagem de uma divindade no templo. Acredita-se que, ao contemplar a imagem de uma divindade, os espectadores absorvem através de seus olhos os poderes dessa divindade. Darshan portanto, tem a capacidade de trazer boa sorte, bem-estar, graça para aqueles que participam no ato. Os seguidores de Amma usam o termo especificamente para fazer referência ao recebimento do seu abraço.

Amma realiza este ritual através de um gesto que se transformou em sua marca: o abraço. Calcula-se que até hoje mais de 32 milhões de pessoas já foram abraçados por ela em todo o mundo. 

Com este verdadeiro exemplo de amor incondicional, Amma conforta a alma e alivia o sofrimento de todos que a procuram, independente de religião, raça, sexo ou posição social.

Quando perguntada, em 2002, até que ponto ela achava que seus abraços ajudavam a curar os males do mundo, Amma afirmou: "Eu não digo que eu posso fazê-lo 100 por cento. Tentar mudar o mundo completamente é como tentar endireitar cauda enrolada de um cachorro. Mas a sociedade é gerada através das pessoas. Então atingindo os indivíduos, você pode fazer mudanças na sociedade e, através dela, no mundo. Você não pode mudá-lo, mas você pode fazer alterações. A luta nas mentes individuais é responsável pelas guerras. Então, se você pode tocar as pessoas, você pode tocar o mundo "

As longas sessões de darshan costumam surpreender até os seguidores mais antigos. Amma muitas vezes chega a passar 20 horas ininterruptas abraçando milhares de pessoas que buscam seu darshan, sem demonstrar nenhum sinal de cansaço. “Quando existe amor, não existe esforço”, diz Amma.

Durante a noite, enquanto o número de darshans aumenta, torna-se inspirador e emocionante ver como a energia da Amma se mantém - não demonstrando nenhum sinal de cansaço. Amma nunca deixa o local sem que a última pessoa receba seu abraço-darshan. 

No meio tempo, ela mantém um radiante sorriso, abraçando amorosamente uma pessoa atrás da outra. Com cada abraço e sorriso, uma faísca de sua energia divina é obviamente passada a diante. 

Em uma conversa gravada para o livro: “From Amma’s Heart” Amma disse: "Sempre que essas mãos possam se mover um pouco e alcançar aqueles que vem de encontro a elas, e enquanto eu tiver um pouco de força e energia para colocar as mãos nos ombros das pessoas e com carinho confortar e enxugar suas lágrimas, a Amma vai continuar dando darshan, até o final de sua vida mortal."



ENSINAMENTOS 

No livro “The Timeless Path”, Swami Ramakrishnananda Puri, um dos discípulos mais antigos do Amma, escreve: "O caminho espiritual apontado por Amma é o mesmo que o apresentado nos Vedas e posteriormente nas escrituras tradicionais como o Bhagavad Gita." 

Amma mesma diz:" Karma [ação], jñana [conhecimento] e bhakti [devoção] são essenciais. Se as duas asas de um pássaro são devoção e ação, conhecimento é a sua cauda. Só com a ajuda de todos os três a ave pode voar para as alturas ". 

Ela acredita que as diversas práticas espirituais e orações de todas as religiões, são apenas diferentes sistemas com um único objetivo de purificar a mente. 

Nesse sentido, ela enfatiza a importância da meditação, realizando ações como o karma yoga , serviço altruísta, e cultivar qualidades divinas, como compaixão, paciência, perdão, autocontrole, etc...

Amma diz que estas práticas refinam a mente, tornando-a apta para assimilar a verdade suprema: que não somos esse corpo e essa mente limitados, mas a consciência eterna, que serve como o substrato não-dual do universo. 

Amma se refere a esse conceito como Jivanmukti -libertação, enquanto vivo
Ela diz: Jivanmukti não é algo a ser alcançado após a morte, nem é para ser vivida ou concedida em outro mundo. É um estado de perfeita consciência e equanimidade, que pode ser experimentado aqui e agora, neste mundo, enquanto se vive no corpo. Tendo chegado a experimentar a maior verdade da unidade com o Ser, essas almas abençoadas não tem que nascer de novo. Elas se fundem com a consciência infinita. 



SONHO DE AMMA:

 "Que todos no mundo possam ser capazes de dormir sem medo, pelo menos por uma noite. Que todo mundo possa ser capaz de comer até se saciar, pelo menos por um dia. Que haja pelo menos um dia em que os hospitais não tenham pessoas internadas por causa da violência. Fazendo serviço altruísta, pelo menos um dia, que todos possam ajudar aos pobres e necessitados. Esta é a oração da Amma, que pelo menos este pequeno sonho seja realizado." – Amma

MENSAGENS E FRASES:

  • "O mundo deve saber que uma vida dedicada ao amor e serviço abnegado é possível."
  • “Compaixão é como uma passagem. Tudo passa por ela. Nada pode ficar ali, porque onde há Amor genuíno e compaixão, não há apego. Compaixão é Amor expressado em sua totalidade." 
  • “Quando você corrigir a sua visão interior através de práticas espirituais, a luz, que já está à espera do conhecimento puro, vai amanhecer dentro de você.” 
  • "Preocupando-se com o passado, perde-se a força necessária para se lidar com o presente.”
  • "Nossos preconceitos nos cegam para a verdade. Não prestem muita Atenção aos pensamentos.”
  • “Na presença de um Mestre Iluminado, o botão do seu coração se abre sem esforço.”
  • “O conhecimento espiritual é uma carga se levado na cabeça, mas é lindo se trazido para dentro do coração.”
  • “O ego pode ser comparado à matéria morta, porque sem o seu Ser ele é inconsciente. Pare de dar qualquer importância ao ego. Aprenda a ignorá-lo. Ele será então removido e desaparecerá.”
  • "Existem dois caminhos: imaginar que todos são o seu próprio Ser Superior ou ver a todos como Deus e servi-lo.



6 comentários:

  1. É a esse abraço que me refiro........(Sandra).

    AH QUE VIBRAÇÃO....MUITO ALÈM......

    Obrigado "PEDAÇINHOS DE MIM", pela graça da graça que me ofertaram neste Domingo.....

    A TODAS/OS, aquele abraço...

    Pury

    ResponderExcluir
  2. Salve AMMA!!! Salve MAMMA! AVE LUZ!!!
    Saudações de Coração a Coração ((<3 <3))!!!
    E... Aquele ABRAÇO!!! ((\0/\0/))
    Graças pela Partilha!! :-D

    ABRAÇÃO a Todas & Todos!!!

    Cecy!

    ResponderExcluir
  3. Olá de novo...
    Maravilhoso, esse POST!!
    PARABÉNS!

    ResponderExcluir
  4. Faço meu o sonho de AMMA!!!
    Coração agradece com Carinho a Amada AMMA!!!
    Sandra e Beta,estive ausente,mas sempre presente!!
    Que bom estar com VOCÊS!!Obrigado pela partilha!!
    Beijocas pra Todos(as)
    Namasté

    ResponderExcluir
  5. SIM !! AMADA PURY...
    É ESSE ABRAÇO QUE ABRAÇA A TUDO E TODOS SEM NENHUMA INTENÇÃO E QUESTIONAMENTOS ....ELE APENAS NOS ACOLHE NO AMOR QUE SOMOS !!!!

    AQUELE ABRAÇO ,MUITO APERTADO....CHEIO DE AMOR PRA SI , MINHA QUERIDA BEIJA FLOR!

    ResponderExcluir